quinta-feira, 19 de maio de 2011

O Centro da Via-Láctea,Einstein,Baade,alguns amigos , NGC 6522 e Sgr A*

              O Centro da Via-Láctea,Einstein,Baade,alguns amigos , NGC 6522 e Sgr A*


Vamos olhar bem para o centro de nossa galáxia. É ao redor desse ponto que todas as estrelas gravitam. Na verdade a observação deste ponto central só e possível com tecnologias como a do Spitzer ( infravermelho). A região é cercada de poeira interestelar. Mas devido à posição favorável este mês e a beleza do local, eu não poderia deixar de fazer uma visita a região. E apresentar o caminho até um DSO que se esconde lá .

Astrônomos amadores e restritos a parcela visível do barraco podem visitar ao centro utilizando dois faróis bem conhecidos. Este passeio é bom de fazer usando Binóculos. Você vai localizar dois aglomerados galácticos famosos desde a antiguidade. Usando M6 (o aglomerado da borboleta) e M7 (o aglomerado de Ptolomeu) para triangular. Ambos cabem dentro do mesmo campo ocular de um 10x 50 mm.


Imagine uma linha ligando M 6 à Gama Sag e puxe uma linha ligando M7 meio desta linha. Com o 10x50 e com M6 logo fora do campo, e você estará lá.

O mais perto que você provavelmente pode chegar do centro , com meios amadores , é através da Janela de Baade. Esta “janela” é um buraco na poeira intra estelar que cobre o centro da Via –láctea e de seu bojo .Com menos de 1º de abertura e um perimetro irregular esta janela observacional nos permite observar uma pequena porção do “downtown”. Ela foi batizada em homenagem de Walter Baade que realizou levantamentos na região em busca do centro da galáxia. Circa 1940...

Para a sorte do astrônomo amador existe um DSO marcando o meio da Janela. É atrás dele que vamos. NGC 6522. Este aglomerado globular carrega a fama de ser o mais antigo da galáxia. E ao alcance de pequenos telescópios.



NGC 6522

Magnitude: 9.90 ou 8.6 ( CdC e Stellarium)

Dimensão: 5.6 x 5.6 '

Posição Angular: 90

Classe: VI

Constelação: Sagittarius

Coordenadas: Aparente

Aparente RA: 18h04m 22.3s DE:-30°01' 53"

Abaixo da data RA: 18h04m 19.8s DE:-30°01' 56"

Abaixo de J2000 RA: 18h03m 36.0s DE:-30°02'00"

Eclíptica L: +270°57'09" B:-06°35'50"

Galáctica L: +01°01'43" B:-03°55'53"



Com um telesccópio de 150 mm ele é um alvo viável. E um campo com estrelas de magnitude semelhante. Requer atenção. Recomendo 100x. Você agora já conhece o centro da cidade...


Mas o passeio não acabou . No centro da Via lactea se encontra SgrA* . Um imenso buraco negro. E cercado de diversos DSO se esconde esse dragão , agora adormecido. Esta parte de nosso passeio implica em algumas explicações sobre astrofísica e afins. É inevitável.

Não posso falar de Buracos Negros sem falar de Einstein. Aposto que vocês já sabiam disso. Quando se fala em coisas estranhas no zoológico cósmico, certos nomes são recorrentes.

Como você já ouviu falar neles todos, mas não lembra bem quem é quem vou fazer uma rápida apresentação de pessoas e idéias com o nome destas pessoas que deve clarear suas idéias.

• Albert Einstein- Físico Alemão

• Relatividade Restrita- Nessa teoria ele (o físico alemão) mostrou que o espaço e o tempo são relativos, isto é, dependem do movimento do observador. Essa teoria, no entanto, só vale para observadores em movimento retilíneo uniforme, sem aceleração. Isso quer dizer que a teoria só vale para referenciais inerciais.

• Teoria da Relatividade Geral - válida para sistemas não-inerciais. Pode-se dizer que é uma teoria da gravidade. A aceleração e a gravidade... Sacou.

• Equações de Campo de Einstein – É a fundamentação matemática da teoria (ou pelo menos de parte dela). Realizadas por David Hilbert.

• Schwarzschild- Astrofísico alemão.

• Raio de Schwarzschild- Quando o raio de uma determinada estrela é muito pequeno. Isto leva a ocorrências estranhas. As equações (de campo de Einstein) começam a divergir de Newton. Em caso extremo, o termo de correção pode ter um denominador nulo! Em outras palavras, surge uma singularidade. Para uma dada massa, isso ocorre a um raio chamado de Raio de Schwarzschild. Se uma estrela tivesse um raio menor do que esse valor, não poderíamos vê-la.

• Subramanyan Chandrasekhar- Físico Indiano.

• Limite de Chandrasekhar- É o limite de Massa que determina o comportamento das estrelas em sua morte. O limite de Anãs brancas é equivalente a 40% mais massa que o nosso Sol. Depois disso, explosões sensacionais e criaturas exóticas começam a existir.

Estes dois conceitos podem servir como uma espécie de fronteira. Quando falamos que se esta para lá do raio de Schwarzschild e depois do limite de Chandrasekhar é porque é quase à hora de se preparar para metafísica. E para o tal do limite de Volkoff-Oppenheimer. Depois desse viriam quasares , buracos negros e sabe-se lá mais o que...

Um pouco acima do Raio se encontram estrelas de Nêutrons. Estas estavam acima do Limite, mas não tinham massa suficiente. Elas resultam de supernovas. Se tornam Pulsares.

Mas agora vamos visitar o Reino dos Dragões. Vamos olhar para o centro real da Via Láctea. E para tudo que se esconde atrás de tanta poeira. E para um lugar onde a Relatividade Geral, As Equações de Campo de Einstein, Schwarzschild e Chandrasekhar se encontraram. E se ultrapassa também o tal do limite de Volkoff-Oppenheimer.

Aqui habita Sgr A*. Um Buraco negro. Aqui como foi dito o raio foi atingido e o limite excedido. Outro tipo de super nova aconteceu. Maior, mais forte. E outro animal no zoológico Cósmico...

A astrofísica, aqui no Nuncius, é de botequim. O blog é devotado a astronomia observacional. Assim sendo a foto do centro e uma “brief explanation” sobre o que se passa no centrão pode ser vista aqui.





Para nós que estamos do lado de cá do Raio e do limite ao localizar o centro da Via Láctea nós não vamos ver nada disso. A poeira esconde. E o Centro da Via- Láctea é bem congestionado. Veja só o downtown:



E quanto ao Raio, o Limite, Schwarzschild , Chandrasekhar e Volkoff-Oppenheimer ?

Deixe isto para o Spitzer... E busque por Aglomerados( Abertos e Globulares) , Nebulosas de diversos tipos e outras belezas que habitam a região do centro da Via-Lactea . Não é a toa que Sagitário é constelação do céu com maior numero de objetos Messier.

Mas lembre-se um buraco negro pode se alimentar. Acho que nunca vimos dragões se alimentando tão de perto... O que será que você veria se a Via Láctea tivesse, de repente, um núcleo ativo?

No visível e para mortais.  10 exp. de 10 segundos .Canon 350 D zoom 70-300 mm Rot n´Stack


Só para concluir:

• Schwarzschild faz as contas já moribundo, no Hospital. Ele tinha sido mandado para o front oeste na 1ª guerra mundial. Ele apresenta suas contas em (na verdade Einstein as apresenta em seu nome) em Janeiro de 1916 e falece em Junho.

• Einstein concordava com a matemática, mas não acreditava que estruturas deste tipo realmente existissem. Ele inclusive diz, em 1939: “O resultado essencial dessa investigação é o claro entendimento de porque as “singularidades de Schwarzschild” não ocorrem na realidade física”.

• Chandrasekhar esperou por seu Nobel por 52 anos. Ele fez suas descobertas com 21 anos de idade.

• Os pesquisadores do Instituto para Física Extraterrestre Max-Planck na Alemanha disseram que o buraco negro está a 27 mil anos-luz da Terra.

• O buraco negro tem uma massa quatro milhões de vezes maior do que a do nosso Sol, de acordo com o trabalho científico publicado em The Astrophysical Journal.

• E parece que devido a uma estrela (S2) que se encontra próxima e apresenta SgrA* como um dos focos de sua orbita ( que é uma elipse) este calculo pode ser realizado utilizando nossos bons e velhos Kepler e Newton. Sua orbita dura 15 anos.

• Ele foi “descoberto” em fevereiro de 1974 por Bruce Balick and Robert Brown.

• Em Novembro de 2004 foi descoberto um buraco negro menor orbitando Sgr A*. Isto sustenta a teoria de que Buracos negros Super massivos se alimentam de buracos negros menores.

Um comentário: