quinta-feira, 20 de março de 2014

Saturno, Selene e Simone


No Nuncius Australis sempre  se fala em coincidências que são tão surpreendentes que devem ter algo ha ver com as leis mais fundamentais do Universo.
 Uma delas seria que o nosso lugar no universo não deve ser muito diferente de qualquer outro local no universo.
 Entendam isto como uma liberdade poética sobre o Princípio da Invariância de Galileu que nos diz:
"Denomina-se invariância de Galileu o princípio de relatividade segundo o qual as leis fundamentais da Física são as mesmas em todos os sistema de referência inerciais, isto é, a forma das equações físicas não podem depender do estado de movimento de um observador, uma vez que o movimento é relativo. Em outras palavras, "dois observadores que se movem com velocidade uniforme, um relativamente ao outro, devem formular as leis da natureza exatamente da mesma forma. Em particular, nenhum observador de inércia pode distinguir entre repouso absoluto e movimento absoluto, com apelo exclusivo às leis da natureza. Não existe pois movimento absoluto, mas apenas movimento relativo (de um observador relativamente a um outro)"
O mês de março foi muito duro por aqui. Assim sendo deve ter sido muito duro em outros locais do universo. 
Mas a morte de um ente querido no equinócio de outono e simultaneamente no dia de uma rara ocultação de Saturno pela Lua não me parece ser um lugar comum nem mesmo para a Humanidade.Quanto mais para o Universo.
O equinócio em 2014 aconteceu em 20 de março.  O dia e a noite terão a mesma duração  (não exatamente mas a intenção deste post não é discutir esse assunto). Ele marca o inicio do outono em minha terra de estações pouco definidas. Marca o momento que o sol cruza o chamado ponto libra e o hemisfério sul adentra o outono. Parece-me mais um evento de caráter astrológico ( arghhh!!!) que astronômico. Este ano o sol cruzou o Ponto libra as 13:57 . 
Pouco antes minha sogra desceu em seu tumulo.  Começou o outono e as folhas devem começar a amarelar e cair.
Simone gostava de passarinhos e estrelas.
As 21:15 sigo rumo a praia com a esperança de conseguir algumas fotos da ocultação. Mesmo com o céu muito nublado  a esperança é a ultima que morre.
Caminho até o Arpoador. Sei que não farei fotos. Mas mesmo assim insisto até  o Posto Seis na esperança que por uma daquelas leis fundamentais do universo e por um milagre meteorológico o céu em Copacabana se encontre menos encoberto.  Afinal a meteorologia é uma ciência sem leis fundamentais. Só o  bater de asas de borboletas...
Nem um sinal de Selene ou de Saturno. Só as nuvens e o abafado ainda de verão.
 Caso isto não fosse o suficiente para impedir meu registro fotográfico acabo por descobrir que deixei as baterias da câmera carregando ... Na volta me dou um presente em um dia tão triste. Uma refeição no  "T.T. Burguer". Uma mistura de fast food com haut cuisine. 
Poderei contar para minha tão abalada filha que a Vovó Simone foi para Saturno e se escondeu atrás da Lua. Mais uma daquelas coincidências que nada tem haver com as leis mais fundamentais do universo.                 Saturno, Selene e Saturno. São três esses.
 Coincidências...