quarta-feira, 18 de junho de 2014

Astronomia e a Caixinha de Surpresas

             



                 Com a Copa do Mundo rolando e eu em busca do vil metal engajei - me em uma campanha publicitaria  de um manjado refrigerante. Imaginei que o Nuncius Australis  ficaria em suspenso durante todo o evento.  Afinal jornadas de mais de vinte horas são comuns na realização de filmes publicitários.

            Mas este projeto se revelou bem diferente e apesar do título da missão incluir " em tempo real" acabei trabalhando bem menos que o previsto. E contratado por cinco semanas e meia para este projeto não poderia me ver mais feliz. Mesmo com um escrete canarinho que não chega a me despertar  grandes paixões fui ver a primeira partida no estúdio de um amigo. 


          Com a vitória me animei e assim fiz o comercial a ser vinculado no jogo contra Camarões com um entusiasmo quase cinematográfico. Trabalhando 3 dias por semana quero que a Copa dure até as eleições...  

            Depois de assistir o morno Brasil X México e saber que não filmaria no dia seguinte juntei a tralha e com meu novo método para alinhar o eixo polar me dispus a alguma diversão. Astro fotografia é sempre uma boa opção para espantar a preguiça.  
            A poluição luminosa na vizinhança esta assombrosa. Mas não sou de me intimidar com isto . E assim desafiando todos os vizinhos (sempre em  ritmo de festa) eu aponto o telescópio para Acrux. A mesma estrela que cruzou o meridiano as 18:35:58 e que utilizei para alinhar o telescópio. Hoje a noite vou tirar a poeira do "Newton" (um refletor de 150 mm).
            Mas a coisa esta bem feia aqui pela "Stonehenge dos Pobres" e meu plano é visitar Ngc 4609. Provavelmente  uma fácil navegação e como o aglomerado também pertence ao catalogo Caldwell ( C98) deve ser interessante.
            Mas objetos muito próximos ao meridiano e montagens equatoriais costuma se estranhar. E assim acabo deixando o planejamento para trás e me deparo com um interessante grupo de estrelas. Eu quero acreditar que não se trata de um alinhamento casual. E assim faço diversas fotografias.

6400 asa
          
1600 ASA
  Como sei que o DSO deve ser paraguaio eu decido fazer algumas experiências astro fotográficas . E assim termino com fotos feitas com diferentes exposições e ASAS a caminho do Deep Sky Stacker. Para garantir que irei compor um " Samba do Crioulo Doido" junto ao cocktail três darks que existiam no meu HD. Nada casando com nada. E mesmo assim o DSS aceita 12 das 13 fotos da captura. No conjunto da obra existem exposições de 13, 15 e 30 segundos. Algumas com 1600 ASA. Outras com 3200. E ainda umas poucas com 6400.
            A foto quando sai do DSS parece um flat frame. Todo Branco. Mas com pequenos ajustes no próprio DSS o belo asterismo se apresenta.

saindo do DSS


Depois de Ajustar as curvas e a Saturação no DSS

            Asterismos são agrupamentos estelares casuais . Não são DSO´s puro sangue e nem constelações.. Alguns asterismos são partes de constelações. Um exemplo clássico é o "Falso Cruzeiro". Um outro mais nos moldes deste aqui é "O Cabide". ( The Coathanger) Estes mimetizam delicados aglomerados abertos mas são apenas um truque de visada. O Aglomerado do Crioulo Doido ( este Blog é de família mas é de um tempo nem tão politicamente correto. Além de ser fão do Stanislaw Ponte Preta...) é um desses.
            Mas devido a ele poderemos falar de estruturas galácticas bem mais complexas. No caso Grupos Moveis. Mas para isto seguirei um sinuoso caminho....
            Com o meu DSO falsificado fotografado resolvo descobrir o que possuo em minhas mãos. Recentemente "achei" um DSO de verdade de forma parecida (Lynga 2).
            Um interessante site chamado Astrometry permite que você "uploade" fotos que você possua e ele faz uma analise para determinar aonde você se encontra no universo. E desta forma descubro que meu asterismo é composto por diversas estrelas não relacionadas.
            Afinal de posse da identidade das estrelas que o compõe eu posso pesquisar por estas e descobrir se elas apresentam certas similaridades. Caso todas esteja a uma distancia semelhante é provável que trate-se de um DSO de verdade. Não foi o caso aqui.
            Veja a analise do Astrometry:





            As estrelas que me enchiam de esperança de ter descoberto um novo aglomerado aberto revelam-se tão distantes quanto podem ser estrelas de uma mesma galaxia. A única coisa que elas apresentam em comum é possuírem uma orbita ao redor do mesmo centro galáctico.
            HD 108610 é uma sub-gigante azul situada a 1324 anos luz de nós e brilha com uma magnitude aparente de 6.9. E sua orbita galáctica a arrasta entre 20.500 e 23.800 anos luz do centro galáctico.
            Já HD 108530 é uma gigante laranja que reside a 529 anos luz de nós. E possui uma magnitude aparente de 6.2. Ela vai se aproximar de nós e em meros 4.8 milhões de anos vai estar a apenas 398 anos luz do sol... Sua velocidade relativa a este é de 22Km/s.
            E HD 108500 é uma vizinha. Logo ali. 157 anos luz. É uma estrela amarela e na sequência principal.com a idade estimada em 6.3 bilhões de anos. Apesar de uma diva não revelar sua idade exata sabe-se que ela não possui menos de 5.7 bilhões ou mais de 7.1 bilhões de anos. Esta já esteve mais perto de nós a 599.000 anos atrás. 107 anos Luz...
            Mas a mais interessante das estrelas que a Astrometry indicou fica um pouco mais afastada do meu asterismo e apenas compõem o quadro. Mas HD 108904 é uma estrela branca e na sequência principal que de certa forma é uma estranha no ninho. Trata-se de um membro do grupo móvel do " Baixo Centauro -Crux". Esta uma subdivisão de uma das mais dinâmicas partes da Via Láctea. O Aglomerado OB de Centauros - Escorpião. Um Grupo movel é um gigantesco grupo de estrelas que apresentam um movimento semelhante ao redor do centro galactico ( bem mais semelhante que as estrelas que eu localizei e queria que fossem um aglomerado...). Um bando que caminha junto. Uma galera. Ou algo semelhante a isso.  Este grupo  é a reunião de estrelas jovens , gigantes e quentes mais próximas de nós. Mas apesar da descrição HD 108904 não é nem jovem nem grande nem tão quente. E ainda assim é um dos membros desta região neste aglomerado gigantesco e de grande atividade. Com não menos que 2.8 bilhões de anos ela deve ser uma das primeiras gerações de estrelas nascidas neste gigantesco agrupamento que se espalha pelos céus austrais. Outros membros da galera do "Baixo Centauro -Crux "são p Cen, Upsilon Cen 1 e HD 106048. 

              Localizar o "Aglomerado do Crioulo Doido" é bem facil. Com uma ocular wide field ( eu usei uma 25 mm)   parta de Acrux utilizando os controles lentos em direção ao Norte. Em pouco tempo ele se apresentará no seu campo de visão. È um delicado pingente na coroa austral e se esconde no Sul do Cruzeiro do Sul.... 

            E a quem interessar possa um belo trabalho desenvolvido por pesquisadores brasileiros sobre a região pode ser encontrado aqui. E um outro paper a respeito da região reside aqui.

                Astronomia é uma caixinha de surpresas...