quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Ngc 3114- O Aglomerado Arecibo

       
       


           Ngc 3114 é mais um daqueles aglomerados abertos  que se escondem próximos a Grande Nebulosa de Eta Carina. Localizado em tão nobre vizinhança e bem no eixo do braço de Carina na  Via Láctea ele nem sempre é tão lembrado como deveria. Mas é definitivamente uma das paisagens mais deslumbrantes escondida na Constelação Astral de Carina , a quilha da finada constelação de Argos. É  o navio  celestial doa Argonautas   Não é pouca coisa.
                Dunlop foi o primeiro a identificar e descrever o aglomerado.   Eu particularmente acho sua descrição bastante exata e  se aproxima muito do que vejo na ocular . Especialmente  quando observado com meu refrator de 70 mm . Galileo é seu nome ( do telescópio).
                Ele é a entrada de numero 297 de seu  "Catalogo de Nebulosas e Aglomerados de Estrelas no Hemisfério Sul, Observado em Parramatta em Nova Gales do Sul" e publicado em no Philosophical Transactions of the Royal Society of London , Vol 118 ( 1828) . A apresentação deste trabalho  já demostra o caráter aventureiro e disposto deste observador pioneiro e conhecido como "O Astrônomo Cavalheiro de Paramatta. 
                 " As nebulosas e aglomerados de estrelas no hemisfério sul a seguir foram observados por mim na minha casa em Paramatta  situada a  6 o sul e cerca de 1s.78 de tempo a leste do observatório de Brisbane. As observações foram feitas ao ar livre , com um excelente  telescópio refletor  de 9-pés e com um abertura livre do espelho maior  sendo de 9 polegadas. Este telescópio era ocasionalmente montado como um telescópio meridiano, com um forte eixo de ferro firmemente preso a parte de baixo do tubo próximo  ao lodo oposto da celula do espelho primário. A ponta deste eixo possuía uma forma de Y que era aparafusada a blocos de madeira enterrados cerca de 18 polegadas no chão. No outro extremo do eixo eu instalei uma escala com um semicírculo dividido em meios graus e com leituras até minutos.   A posição e o  desvio do instrumento eram ajustados com a passagem de estrelas conhecidas. O lado da ocular do telescópio era apontado para cima ou para baixo através de um sistema de polia preso a um poste de madeira enterrado dois pés no chão. Com este aparato eu observei uma região de 8  10 graus com muito pouco desvio do instrumento em relação ao plano do meridiano e o tremor era pouco mesmo com grandes ampliações.  "  
                Com este método de "Alinhamento polar" e tão rustico set up eu acho quase uma falha de caráter de John Herschel   fazer criticas severas a Dunlop quando  ele vai fazer seu levantamento dos céus austrais  e não localiza diversas das entradas do catalogo elaborado por nosso herói.  John Herschelo fez um levantamento enorme. É  inegável . Mas contava com total apoio da Academia de Ciências. Afinal era filho de William Herschel. O astrônomo real e descobridor de Urano...
                De qualquer forma a entrada 297 foi confirmada e este "Dunlop´s Original" é descrito assim pelo descobridor:  " Um belo aglomerado de estrelas arranjado em linhas curvilineas que interceptam-se uma a outra , com cerca de 40´ de diâmetro com a extensão sul precedendo e a norte seguindo"
                Já o soberbo John Herschel o apresenta assim: "   A estrela chefe de 9a magnitude de um grande , frouxo, brilhante aglomerado que preenche diversos campos ( h 3224)
                Herschel retornou a este aglomerado três vezes durante seu levantamento e acabou por deixar um descrição mais justa e a altura de 3114: "  Enorme congregação ou região aglomerada de estrelas com 2 ou 3 campos em diâmetro constituindo decididamente um aglomerado. Devem haver centenas de estrelas..."
Ngc 3114- 10 expX15 seg asa 1600 Newtoniano 150 mm f8- Buzios -Janeiro de 2015
                Mas definitivamente quem teve a mais psicodélica visualização do aglomerado foi O´Meara. Em seu "Southern Gems" ele nos conta  perceber a figura de um radio telescópio escondido em meio as estrelas  do aglomerado. O´Meara defende em seu livro dedicado aos Objetos do Catalogo Messier que devemos fazer da observação um exercício de criatividade e buscar padrões e imagens cotidianas nos objetos que visitamos . Isto enriqueceria a experiência e traria uma dimensão humana ao nossas observações. Aqui ele realmente levou esta arte  a um novo patamar. Depois de muito esforço e algumas taças de vinho eu acabei por entender a viagem do renomado observador visual.  Nasce o Aglomerado Arecibo.


Na verdade pensei em batiza-lo como Aglomerado Tanguá  pois o desenho me lembrou muito as antenas da Embratel que se espalhavam junto a antiga estrada em direção a região dos Lagos no Rio de Janeiro  do que o imenso disco de Arecibo. Mas preferi conceder um apelido  mais digno a descoberta de Dunlop.
                O aglomerado é um alvo difícil de se estudar devido a sua  posição .  O Campo de observação é extremamente contaminado com diversas estrelas  tanto de nosso braço galáctico ( esporão de Órion)  como do braço de Carina ao fundo.  Trumpler classificou o aglomerado como  II 3 r .Isto nos explica que o aglomerado  rico , pouco destacado do fundo e possui estrelas com magnitudes variadas,
                 Estudos mais recentes  nos dizem que ele se espalha por 30 anos luz e reside nas saias do braço de Carina . Possui ao menos 200 membros embora seja difícil definir os limites exatos deste devido a contaminação de estrelas de campo.   O maior estudo realizado de Ngc 3114 foi realizado  por  G Cacrraro e F. Patat ( Astronomy e Astrophysics Vol.379)  e estes realizaram a fotometria de 2060 estrelas centradas em Ngc 3114 e apesar da contaminação esperada na região chegaram a conclusão  que este reside a  3.100 anos luz de nós e tem uma idade Inferior a 300.000.000 anos.  O valor mais provável é de 160.000.000 (Jorge frederico gonzalez  2001) .
                Não posso deixar de dar créditos aos cientistas brasileiros do Observatório Nacional  C.B. Pereira e c. Quireza  que em um paper do  International Astronomical union Symposium de 2010  apresentaram uma analise quimica de 7 gigantes vermelhas de 3114. Elas são tão abundantes em metais quanto o nosso sol. O que concorda com a distribuição radial de Fe (Ferro)  esperada nos braços galácticos...
                Eu observei Ngc 3114 diversas vezes e com diversos equipamentos. Ele  é um bom aglomerado para se utilizar pouca ampliação e um bom alvo binocular .
Observado com Refrator 70 mm f13 - Ocular 20 mm 
                Foi um dos primeiros aglomerados que desenhei e também um dos primeiros DSOs observados.
                Recentemente o fotografei pela primeira vez. As fotos foram feitas em Búzios . Confesso que cheguei nele desta vez sem nem procurar. Apenas passeando pela rica região ao redor da Nebulosa de Eta Carina . Em locais escuros o Aglomerado é facilmente percebido a olho nu . Mas se tiver dificuldades para localiza´lo ou identifica lo em tão rica região  Localize Iota Carina (Aspidiske) e a Nebulosa de Eta Car. O aglomerado resido no meio destas duas.

                Ngc 3114  é uma bela jóia da Coroa Austral;Será que você consegue perceber um radio Telescópio escondido nele?  

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Astrofotografia Cética

           
 
               O surgimento da world wide web foi um marco no final do século XX.Uma revolução.  Nunca tanta informação foi tão acessível a tantas pessoas em tão pouco tempo. Curiosamente idéias que eu considerava parte de contos de fadas passaram a ser discutidas e para minha surpresa apresentarem um numero considerável de defensores. Ideias fundamentalistas e leituras medievais de bíblia que para mim só permaneciam vivas em recantos distantes do oriente ou em enclaves no bible belt americano   eram defendidas por conterrâneos meus. Foi um choque.
                Com o tempo percebi que na verdade estes eram a resposta a um outro grupo que devido imenso aumento de informação surgiu alguns milhares de anos depois dos  fiéis clássicos  . O Cético de Internet.
                Em sua maioria são pessoas até bem intencionadas e com algum discernimento. Mas que acabam por adotar o ceticismo como uma filosofia, ou pior ainda, um way of life.  Em vez de encarar ceticismo como uma postura pratica de extremo eficiência na analisa de questões cientificas na qual é necessário confirmar o que foi dito ou proposto através de provas concretas estes passam a acreditar que devem examinar o conhecimento e as percepções sempre de uma forma critica e dependendo da corrente filosófica renegar a ciência como uma forma de saber que depende de comprovação e utilidade real. Seu objetivo é apenas renegar crenças alheias. Na sua luta para renegar o primeiro grupo de fundamentalistas citados se tornam eles mesmos um deles. Passam a acreditar que a ciência é uma crença organizada e e hierarquizada dentro de conceitos e/ou parâmetros  propostos por algum filosofo da moda. Me formei ha 20 anos . Mudam a cada 3 anos. As vezes menos. E passam a confundir sua filosofia com ceticismo e o ideário filosófico de algum favorito como uma verdade absoluta. Se tornam céticos profissionais e cientistas de merda.  
                Irão criar conceitos para sustentar suas idéias e uma lista infindável de falacias irá surgir como se fosse um bíblia cética. E curiosamente novas e novas falacias serão descritas por cada um dos grupos sem que nenhum resultado pratico seja obtido ou um novo saber criado.São dois lados da mesma moeda e como todo radical estão ambos defendendo a mesma coisa. A sua certeza de que o outro lado esta errado.
                Muita informação acabou por causar desinformação e o cordão dos toscos cada vez aumenta mais...  
                Inicialmente eu ficava revoltado com isto. Depois comecei a achar graça . E finalmente não achei mais nada. Não tem a menor importância para para mim e nenhuma para a ciência. E a web é um espaço democrático ( pelo menos aparentemente...)  que permite que qualquer que seja sua carência ou necessidade de afirmação  você possa criar um realidade virtual onde o que você acredita pode até mesmo parecer que é verdade . É o sonho do filosofo . Embora a filosofia seja tão útil para a ciência quanto a ornitologia é para os pássaros ela agora pode servir a dois patrões. De um lado crentes disfarçados de cientistas e do outro falsos cientistas disfarçados de intelectuais   Finalmente os pombos tem uma Ágora livre e defecada e podem até ir ao buletério.
                De qualquer forma  acredito que ceticismo é um recurso útil e fundamental. Assim esporadicamente redescubro que duvidar não é a mesma coisa que renegar. E que a duvida é que alimenta a ciência e não a certeza.  É o exercício que faz o homem.
                Sempre fui um auto didata na minha astronomia e suas especialidades. Com a astro fotografia não poderia deixar de ser a mesma coisa. E graças a web também posso apresentar o resultado de minhas experiências.
                Na mesma web falei existe muita informação a  respeito do assunto. E alguns dogmas podem se estabelecer.
                Um dos mais comuns é que é impossível observar DSO´s em grandes centros e que a observação astronômica só pode ser praticada de forma apropriada em locais desertos e longe de qualquer população humana. Há anos observo de um dos locais de maior poluição luminosa no mundo e fui capaz de observar e fotografar o mais diversos tipos de DSO´s. Não acreditei e sendo cético aprendi a ter esperança ... E com esta pude aprender a navegar por céus urbanos com poucas bóias e apresentar maravilhas celestiais a quem possa interessar. Em vez de repetir textos céticos e me conformar com frases feitas e repetidas a exaustão em textos para lá de manjados fui desconfiado e busquei pela resposta junto a ocular. Bom ceticismo.
                É engraçado aquele que se diz cético mas descreve sempre  a experiência de outra pessoa.  Sagan deve estar de saco cheio de servir de guarda costas para mediocridade e de ter seus belos textos mal traduzidos.  Asimov escreveria contos de terror ...
                Recentemente voltara de Búzios  remontei a Stonehenge dos Pobres. E depois de um dia péssimo me lembrei que astro fotografia é a melhor diversão. Mas me lembrei também que ele implica em muito trabalho. Estava com preguiça.
                Sempre li e já havia comprovado que para realizar fotografias de DSO é necessário utilizar uma montagem equatorial , fazer seu alinhamento polar , realizar longas exposições e outra tarefas mais.
                Porém tento na arte como na ciência existe alguns conceitos que devem ser respeitados. Um é a escala do evento . Outro é a pretensão do artista e finalmente o equipamento disponível.
                Já apresentei aqui o que considero o set up basico para a pratica de astro fotografia a sério. Mas existem outras formas nem tão comprometidas de pratica-la.
                Objeto a ser fotografado é um dado fundamental . Caso pretenda fotografar a lua diversas técnicas descritas são desnecessárias.
                A noite não era promissora e com alguns buracos entre nuvens não me dei nem ao trabalho de olhar o Stellarium e muito menos de montar o motor drive no eixo de A.R.    Não iria fotografar nada e também apenas aproximei o os pés do tripé do que seria um alinhamento polar adequado e comecei o passeio. Visitei  Ngc 4755 e depois fiquei caçando qualquer coisa que surgisse entre as nuvens. cabei me deparando com um aberto grandee que ja conhecia.
                Esqueci seu sobrenome mas me lembro de você. E assim resolvi que tinha que fotografar o bruto para submete-lo ao Astrometry e ter uma identificação do suspeito.
                Como São Tomé só vendo para acreditar e contrariando quase tudo que se diz por aí resolvi tentar a sorte e simplesmente acoplei a câmera ao telescópio e realizei algumas exposições de apenas 1 segundo utilizando ASA 6400. Apesar de tudo que é dito por aí obtive um registro que tinha certeza seria mais que suficiente para identificar o elemento.
                E assim ficou provado que apesar do que dizem é possível registrar DSO´s ( desde que sem a pretensão de capturar todos os membros Catalogo Lacaille desta forma... só a maioria) sem acompanhamento ne alinhamento polar. Claro que não se espera uma Brastemp mas ua cervejinha gelada vai sair...
                Foi engraçado ter fé de que algo seria registrado e aplicar o ceticismo para comprovar minha hipótese .   Deve ser uma falacia. Algo como uma Definição contraditória carpada de costas. ( Na verdade é só uma antítese...)
              
Ngc 3293- 4x 1 seg +4X 0,8 seg  newtoniano 150 mm Canon T3 . Empilhaas no Rot n´Stack Sem motor ou alinhamento polar e com muita nebulosidade... 
                Com 4 fotos de 1 segundo e 4 de 0,8  entre as nuvens e com um minimo de esforço Ngc  3293 se apresenta . Na verdade de uma forma quase idêntica ao que eu vejo por minha ocular 26 mm.
                E fica provado que sem uma montagem equatorial alinhada ou motorizada , com uma transparência péssima e com exposições muito curtas é possível obter registros que se não bons pelo menos uteis de DSO´s. Por uteis entendo que trata-se de uma imagem que permita não só a caracterização do que se esta observando como também a identificação do DSO.
Fiz umpost há algum tempo abordando a vitima. Acho interessante a comparação ente a os resultados obtidos nas fotografias.
8 X20 seg ASA 1600 Deep Sky Stacker
1X30 seg 800 ASA.


              
                      Ver para crer.  Astofotografia é a melhor  diversão.