quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Ngc 6322 , o Cinturão de Gould e o Photoshop

                
                 Ngc 6322 é um interessante aglomerado aberto pouco visitado. Habitando a rica região junto a cauda do Escorpião  é quase sempre esquecido em nome de outros aglomerados galácticos muito mais conhecidos.  
            Buscando por informações sobre o elemento eu acabei descobrindo fatos bastante interessantes não só sobre ele como sobre aglomerados abertos em geral.
                Depois de muito pesquisar não achei nenhum paper especifico sobre nosso DSO investigado.
                Sua localização denunciava que ele deveria fazer parte da grande aglomeração OB Scorpio -Centauros (também chamada de aglomeração OB1 Scorpius)  onde habitam outros abertos mais famosos. Ngc 6231 é um deles.
                Uma daquelas coincidências que nada tem a ver com as leis fundamentais do universo , minha queda pelo conhecimento inutil e a imaginação me levaram até um obscuro e interessantíssimo  paper de 2009 ( F. Elias, E.J. Alfaro e J. Cabrero-Caño) "Hierarchical star formation: starsand stellar cluster in the Gould Belt". Apesar de ser um texto científico sério e todo formatado para tal é uma leitura leve e interessante. 
                Entre os diversos aglomerados utilizados na amostragem estava lá o elemento detido. Ngc 6322. Havia sido   detido somente para averiguação já que poderia ser um asterismo. Tinha localizado o mesmo no Catalogo Collinder e este possui muito equívocos semelhantes.
                Antes de esmiuçarmos a vida de nosso aglomerado acho interessante apresentar algumas informações disponíveis no paper e questão e que não só servirão para levantarmos a ficha de 6322 como para sabermos mais sobre diversos aglomerados galácticos que habitam a o disco galáctico e/ou suas cercanias .  
                Ngc 6322 é uma descoberta de John Herschel.
                Não por acaso o chamado Cinturão de Gould ( Gould Belt) é uma estrutura galáctica descoberta por John Herschel e Benjamin Gould no seculo XIX.  Trata-se de um sistema de estrelas brilhantes inclinado em relação ao plano da galaxia.  A maior parte da associações OB próximas fazem parte do cinturão de Gould. Como já falei desconfiava que 6322 fazia parte da mesma a associação OB de 6231 ( Asociação OB de Scorpio-Centaurus).  O Cinturão é muito provavelmente o mais próximo complexo gigante de formação estelar em nossa região galáctica.
                Era portanto de supor-se que 6322 ser um aglomerado jovem. Estrelas O e B não duram muito.  Aglomerados estelares formam-se em no núcleo de gigantes nuvens de gás e podem ser interpretadas como um resultado inevitável de uma estrutura deste tipo.  Mas aglomerados abertos possuem um altíssimo índice de mortalidade infantil e poucos continuam gravitacionalmente unidos apos 10 milhões de anos. Ngc 6322 tem algo como 7 milhões de anos e apesar de ser considerado pelos autores como  "bound" sua aparência é duvidosa . Mas parece que sobreviverá .. Aglomerados abertos que passam esta idade critica podem sobreviver  ( em média) por 1 bilhão de anos. Evidentemente que dependendo de diversos outros fatores. A locação é uma das  principais...  Muito próximos a centro galáctico e até Globulares são destripados...
                Chegar ao paper em questão foi um longo caminho e só para organizar a história conto como tudo  aconteceu.  Iniciou-se no Stellarium ,passou pelo catalogo Collinder no qual  Ngc 6322 é a entrada 326 , depois ao paper citado e  até os finalmentes aqui apresentados. São estas as coincidências sem nada em comum com a leis fundamentais.
                Agora o conhecimento inútil...
                 Collinder utiliza uma classificação interessante e igual a do Catalogo Lund ( Desta vez devido a uma das leis fundamentais do universo. Ele foi seu orientador...) . Os aglomerados podem ser dos seguintes tipos:  Plêiades , Presépio , m Norma ,Glob , Chain , Neb , nl. . São classificações altamente descritivas e que visam facilitar a identificação.
                E a imaginação...
                6322 tem uma outra semelhança com seu vizinho mais famoso (Ngc 6231) . Eles possuem um formato triangular que remonta ao famoso Ngc 4755 ( A caixinha de joias) . Todos eles são aglomerados  classificados como  do tipo Pleiades por Collinder. Mas eu definitivamente acho que 4755 deveria ter um grupo só seu. Não a toa 6321 é conhecido como " A Caixa de Joias do Norte". Outro aglomerado próximo e de formato semelhante é Ngc  4262. Conheço vários outros no mesmo "esquadro".
                Entre os autores mais "populares" somente Burnham em seu " Celestial Handbook" faz algum comentário a respeito de 6322.  Quando comenta sobre Eta Scorpio ( estrela guia para localizar 6322) ele nos diz:
                "Um pouco mais de 1o distante , em direção ENE,  o observador vai perceber um triangulo quase equilátero de três estrelas de 8a magnitude com aproximadamente 7´ minutos de lado, e englobam dois pares de pequenas estrelas. Este asterismo com formato de piramide e facilmente localizável é Ngc 6322."
                A investigação permitiu declarar o agrupamento como "formação de quadrilha" e declarar acima de qualquer duvida ser um DSO de verdade...

                O aglomerado é bem esparso e mesmo assim muito bonito. Um alvo fácil para telescópios e mesmo binóculos.
                "Least but not last"  realizei alumas exposições deste debaixo de severas condições de poluição luminosa. Mesmo assim este se saiu bem; Pena um alinhamento polar abaixo da critica.
                Sempre me cabe a duvida de até onde você pode ir com o pós processamento de suas fotos antes destas deixarem de ser suas fotos. Mas confesso que aprendi um interessante e fácil truque para disfarçar o péssimo alinhamento polar. Consiste em duplicar o Layer da foto final no Photoshop e com o segundo layer no modo "darken"  escorregar um sobre o outro. E assim arredondar as estrelas .Pode ser um pouco desonesto. Mas funciona...

Sem Maquiagem e com Maquaigem

                Ngc 6322 é um interessantíssimo e pouco conhecido aglomerado aberto . Do tipo que adoro...


                

domingo, 4 de outubro de 2015

M 28 e os Pulsares

           
                M 28 encerra a saga  fotográfica dos Globulares Messier que realizei durante o inverno.
                Mesmo não sendo o menos brilhante ou  o mais difícil de ser localizado acabou sendo o ultimo a visitar as paginas aqui do Nuncius Australis. Provavelmente a ser um daqueles DSO´s que sofrem muito com  a concorrência . Seu vizinho mais próximo é o gigantesco M22 ( O Aglomerado de Tolkien) e é ainda cercado por "estrelas" mais famosas do catalogo de objetos a não serem observados elaborado por Charles Messier no Sec XVIII.

                Na verdade localizar M28 é bastante simples . Localizado a menos 1o de Kaus Borealis ( Lambda de Sagitário, a estrela que marca o topo do "Bule") o globular é visível  com a maioria das buscadoras óticas. As vezes o brilho de Lambda atrapalha um pouco a percepção do mesmo.
                Messier o descobriu  em 27 de julho de 1764 e o descreveu assim: " Nébula descoberta na parte superior do arco  de Sagitário  a cerca de 1o da estela l e não distante da bela nebulosa ( M 22) que  repousa entre a cabeça e o arco. Não contém nenhuma estrela. É circular e visível apenas com dificuldade com um  refrator simples de 3 e 1/2 pés.  Sua posição foi determinada em relação a l Sagittarii. Observado novamente em 20 de Março de 1781".
                Foi Herschel o primeiro a resolver estrelas no aglomerado e o identificar corretamente  como um globular.
                As estrelas nas bordas de M 28 são facilmente resolvidas com meu refletor de 150 mm f8 mesmo a 48X . Já o seu núcleo demanda mais abertura e ampliação.
                A distancia de M28 é alvo de alguma discussão como é comum em DSO em direção ao centro galáctico devido a grande quantidade de poeira e afins pela região. Mas valores entre 18e 20 mil anos luz são os mais comuns. Como todo Globular M28 é um ancião e possui por volta de 12 bilhões de anos.
                Possui diversas estrelas variáveis de tipo RR Lyrae que possuem uma relação muito estreita com Globulares...
                Sua maior curiosidade cosmológica  foi descoberta em 1986 sendo este o primeiro globular onde foi localizado um pulsar na casa dos milisegundos...  Posteriormente foram descobertos mais 11 destes em M28. Isto faz dele um o terceiro mais popular entre pulsares do tipo por esta bandas. Perde apenas para Tuc 47 e Terzan 5.
                Uma das características que mais me chamam atenção em M28 é um agrupamento de estrelas em seu halo que tem a  forma de uma pinça.Esta pinça já foi percebidas em ilustrações do aglomerado que remontam ao sec. XVIII.


                Sendo o ultimo dos globulares Messier fotografados este inverno eu confesso que ele foi um pouco renegado . Realizei apenas 20 exposições de 15 segundos com um alinhamento polar razoável . E meia duzia de Darks frames. Mas acredito que os registros ficaram bastante realistas e apresentam claramente as estruturas mais marcantes de M28. Alguns autores percebem diferente coloração entre o núcleo e as estrelas da borda. Eu confesso não notar nenhuma...
                Um alvo mais fácil de ser localizado do que propriamente visto. Tente manter l fora do campo. Especialmente utilizando binóculo.
                Na verdade se utilizar binóculo um interessante exercício é tentar enquadrar e "perceber" M 22 , M28 e o discreto Ngc  6638 no mesmo campo. Já consegui "espremer" os três com meu 7X50 mm. Ngc 6638 será uma pequena estrelas desfocada e recomenda-se atenção e céus escuros.  É impressionante como três globulares podem ser tão diferentes entre si e tão próximos .