domingo, 4 de outubro de 2015

M 28 e os Pulsares

           
                M 28 encerra a saga  fotográfica dos Globulares Messier que realizei durante o inverno.
                Mesmo não sendo o menos brilhante ou  o mais difícil de ser localizado acabou sendo o ultimo a visitar as paginas aqui do Nuncius Australis. Provavelmente a ser um daqueles DSO´s que sofrem muito com  a concorrência . Seu vizinho mais próximo é o gigantesco M22 ( O Aglomerado de Tolkien) e é ainda cercado por "estrelas" mais famosas do catalogo de objetos a não serem observados elaborado por Charles Messier no Sec XVIII.

                Na verdade localizar M28 é bastante simples . Localizado a menos 1o de Kaus Borealis ( Lambda de Sagitário, a estrela que marca o topo do "Bule") o globular é visível  com a maioria das buscadoras óticas. As vezes o brilho de Lambda atrapalha um pouco a percepção do mesmo.
                Messier o descobriu  em 27 de julho de 1764 e o descreveu assim: " Nébula descoberta na parte superior do arco  de Sagitário  a cerca de 1o da estela l e não distante da bela nebulosa ( M 22) que  repousa entre a cabeça e o arco. Não contém nenhuma estrela. É circular e visível apenas com dificuldade com um  refrator simples de 3 e 1/2 pés.  Sua posição foi determinada em relação a l Sagittarii. Observado novamente em 20 de Março de 1781".
                Foi Herschel o primeiro a resolver estrelas no aglomerado e o identificar corretamente  como um globular.
                As estrelas nas bordas de M 28 são facilmente resolvidas com meu refletor de 150 mm f8 mesmo a 48X . Já o seu núcleo demanda mais abertura e ampliação.
                A distancia de M28 é alvo de alguma discussão como é comum em DSO em direção ao centro galáctico devido a grande quantidade de poeira e afins pela região. Mas valores entre 18e 20 mil anos luz são os mais comuns. Como todo Globular M28 é um ancião e possui por volta de 12 bilhões de anos.
                Possui diversas estrelas variáveis de tipo RR Lyrae que possuem uma relação muito estreita com Globulares...
                Sua maior curiosidade cosmológica  foi descoberta em 1986 sendo este o primeiro globular onde foi localizado um pulsar na casa dos milisegundos...  Posteriormente foram descobertos mais 11 destes em M28. Isto faz dele um o terceiro mais popular entre pulsares do tipo por esta bandas. Perde apenas para Tuc 47 e Terzan 5.
                Uma das características que mais me chamam atenção em M28 é um agrupamento de estrelas em seu halo que tem a  forma de uma pinça.Esta pinça já foi percebidas em ilustrações do aglomerado que remontam ao sec. XVIII.


                Sendo o ultimo dos globulares Messier fotografados este inverno eu confesso que ele foi um pouco renegado . Realizei apenas 20 exposições de 15 segundos com um alinhamento polar razoável . E meia duzia de Darks frames. Mas acredito que os registros ficaram bastante realistas e apresentam claramente as estruturas mais marcantes de M28. Alguns autores percebem diferente coloração entre o núcleo e as estrelas da borda. Eu confesso não notar nenhuma...
                Um alvo mais fácil de ser localizado do que propriamente visto. Tente manter l fora do campo. Especialmente utilizando binóculo.
                Na verdade se utilizar binóculo um interessante exercício é tentar enquadrar e "perceber" M 22 , M28 e o discreto Ngc  6638 no mesmo campo. Já consegui "espremer" os três com meu 7X50 mm. Ngc 6638 será uma pequena estrelas desfocada e recomenda-se atenção e céus escuros.  É impressionante como três globulares podem ser tão diferentes entre si e tão próximos .

                

Nenhum comentário:

Postar um comentário