terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O Segredo dos Gêmeos



Castor e Pólux, conhecidos também pelo nome de Dióscoros, são dois heróis da mitologia grega relacionados com a constelação de Gemini, os "Gêmeos Celestes". Reza a lenda que Leda, mulher de Tindareu, gerou quatro filhos numa única gravidez, sendo dois de seu marido e os outros dois de Zeus, que se uniu a Leda sob a forma de cisne. Em conseqüência desta união bestial, Leda teve dois ovos: de um nasceram Pólux e Helena de Troia, filhos de Zeus, do outro nasceram Castor e Clitemnestra, filhos de Tindareu. Apesar de paternidade diferente, Castor e Pólux eram gêmeos e chamados Dioscuri, ou seja, filhos de Zeus. Muito unidos, tinham, no entanto, naturezas diferentes, dado que Pólux era imortal como seu pai e Castor era mortal como sua mãe. Castor era um grande cavaleiro e Pólux um grande lutador.
Como não poderia deixar de ser a lenda grega termina em tragédia e Castor morre em um duelo. Pollux fica inconsolável e Zeus resolve a parada mandando os dois para o céu. Dai nasce à constelação de Gêmeos. E nela parece que ele faz uma piada tantos são os pares que encontramos
Castor é gêmeo duas vezes e é uma bela estrela dupla que é um bom teste para pequenos telescópios. Parece que Zeus também mandou Clitemnestra para o espaço. Embora sua tumba (de Clitemenestra) tenha sido encontrada na terra...
Mas gêmeos esconde ainda outro par. Este de DSO´S.

O gêmeo imortal seria M 35. Este um alvo fácil e avistá-lo a olho nu revela um céu generoso durante o verão. Este gêmeo é composto por mais de 200 estrelas e mais de duas dúzias delas brilham acima de 10ª magnitude. Ele é facilmente avistado com binóculos mesmo em condições de bastante poluição luminosa.
O outro gêmeo, representando o nosso Castor dos céus profundos, é Ngc 2158.
Bem mais acanhando que seu irmão este é um alvo que vai requerer muita atenção e percebê-lo pela buscadora é prova de um céu cristalino.
Mas são irmãos muito próximos e assim uma vez localizando M 35 seu irmão estará a cerca de ¼ de grau (23´43´´ para ser exato).
Mas assim como os irmãos míticos eles são muito diferentes. Ngc2158 é um dos mais incomuns aglomerados abertos do céu de verão. Situado a cerca de 13.000 anos luz ele se encontra mais de quatro vezes mais distante que M35. Assim ele esta situado bem próximo aos limites da via láctea. Estudos revelam ainda que seja um dos aglomerados abertos mais antigos que se tem noticia. A se observar o seu grande numero de estrelas vermelhas e amarelas que já atingiram a maturidade é possível que ele tenha mais de um bilhão de anos. Seu companheiro cósmico, por outro lado, apresenta uma composição de estrelas azuladas e brancas bem jovens, com apenas 150 milhões de anos.

Seguindo a lado da constelação que representa Castor bem junto a seu pé você vai achar Propus ( Éta Geminni) . M35 é chamado de “Soccer Ball Cluster” por Phill Harrigton por estar bem na marca para ser chutado por este pé imaginário. A partir dele ache seu irmão mais tímido.
Ngc 2158 vai revelar apenas algumas estrelas sobre nebulosidade em telescópios pequenos e até mesmo médios (+-200 mm).
Foi descoberto por William Herschel em 1784 e pode se confundir com um globular.
Visite estes gêmeos em gêmeos e conheça um dos pares mais diferentes que se pode ver durante o verão.  M 35 é fácil e Ngc 2158 é um desafio para pequenos telescópios...

Nenhum comentário:

Postar um comentário