Translate

domingo, 30 de setembro de 2012

Celestron Skymaster15X70 e o Paradoxo de Newgear



Existem certas coincidências que parecem ser um efeito colateral das Leis mais Fundamentais do Universo.
Depois desta bombástica declaração eu gostaria de apresentar como prova disto o fenômeno  batizado de “O Paradoxo de Newgear”.

O “Paradoxo de Newgear” consiste em que sempre que alguém adquire uma ferramenta que vai permitir ampliar o conhecimento astronômico deste mesmo alguém o universo conspira para proteger seus segredos. O fenômeno é assim: sempre que algum tipo de equipamento óptico destinado a observação astronômica chega as mãos de um astrônomo o clima do planeta conspira para que este não consiga observar nada por um longo período.

Evidentemente isto se trata de uma coincidência que não tem relação nenhuma com leis fundamentais do universo. Ou ainda pode ser associado a um problema causado por um projeto descrito na obra magna de Douglas Adams . 

 O Paradoxo de Newgear aguarda ainda uma prova definitiva.

Enquanto isto não acontece  podemos rebaixa-lo a uma simples maldição...  Teria sido lançada por um padre obscuro convidado a olhar os satélites Jovianos no sec. XV.

De qualquer forma, com a chegada de meu novo Binóculo, o Paradoxo de Newgear e a maldição do padre obscuro marcaram uma reunião aqui no Rio de Janeiro e eu fiquei a ver navios.

O Celestron Skymaster 15X70 mm chegou em uma tarde de segunda feira. Foram exatos 20 dias desde a encomenda. Creio que seria justo dar creditos a loja virtual que realizou a operação. Ela tem o nada poético nome de “AdoroComprarOnline.com” e pode ser acessada em www.adorocompraronline.com. Para fazer justiça foi a loja brasileira que ofereceu o melhor custo beneficio na operação. O preço do binóculo, sem frete, é de R$ 239,69 pagando-se a vistahttp://adorocompraronline.com/produto/Bin%F3culos-Celestron-Skymaster-15x70-Gigantes-com-adaptador-trip%E9.html.
Um pouco mais de US$ 120,00.  Seu preço na Amazon é de US$ 82,99.  Como a Amzon não entrega binóculos no Brasil percebi que um novo tipo de negócio vem proliferando pela Internet. Um camarada que tem um “primo” residindo nos E.U.A .Compra equipamento em lojas americanas  ,envia para  o endereço de seu primo , em geral Miami, e este despacha a bagaça de lá. Não sei com lidam com a alfândega brasileira.
Com ou sem jeitinho meu binóculo chegou embalado (poderia estar mais bem embalado) e em perfeitas condições.
O pacote é bem grande. Com o auxilio de um estilete abro e boto os olhos na peça.
Vem acompanhado de uma valise de lona e com uma correia relativamente fina. São itens da barganha. A alça terá de ser substituída por uma mais larga a menos que deseje ter um corte em seu em seu pescoço após uma sessão mais longa.
O Celestron Skymaster 15x70 é o que se chama de binóculo gigante. Seu caráter astronômico é obvio.
Trata-se de um Binóculo porro-prismático. (Bak-4) Suas lentes e prismas são “multicoated”. Com uma saída pupilar de 4.7. Um eye relief (descanso visual seria uma opção a este anglicismo. Mas não seria tão exato...) de 18 mm ele é bom amigo de quem usa óculos. Imagine que se trata de algo semelhante a dois telescópios com 300 mm de distancia focal calçando oculares de 20 mm. Ele pesa “apenas” 1361 gramas.  Não chega a ser pesado se você ver o tamanho do bruto.  Com este tamanho ele cabe direitinho em minha mochila e acredito que será um bom companheiro de viagens e visitará céus bem escuros...
Pesquisei bastante antes de comprar este binóculo. Afinal é provavelmente o ultimo que pretendo comprar. E como já possuía três binóculos “pequenos” (um Vanguard 10x50, Um Sumax 10X50 e Um Zenith 20X50) era obvio que eu queria algo para substituir meu antigo“Trucuçu”. Este um Binóculo gigante de 80 mm. Com lente ‘Mercúrio Cromo coated” eu dei ele de presente para meu tio.
Ele é o binóculo mais vendido na Amazon e em todos os reviews que vi ele foi considerado o melhor custo beneficio que existe com boa margem de vantagem.  Mesmo com o “custo Brasil” ele não chega a ser caro. E eu não queria pagar 300 reais e depois ficar com aquele sentimento de que rasquei dinheiro. E como eu já possuo um telescópio de 70 mm não haveria porque buscar por um telescópio nesta faixa de preço e tamanho. Se um dia comprar outro refrator será muito mais caro que isso...
O bino é “Multi- Coated”. Isto significa que ao menos uma das suas principais superfícies ópticas é recoberta por diversas camadas de Fluoreto de cálcio ou de magnésio. Isto garante um excelente tratamento antirreflexivo e um aumento da transmissão de luz. Lembrando que se trata de um binóculo barato...
O Celestron revelou-se bem versátil. Devido ao Paradoxo de Newgear me peguei observando gaivotas e urubus em sua jornada diária em volta do Morro dois Irmãos. Com um campo de visão de 4.4º ele é muito mais versátil que 20x50. E apresenta imagens mais claras e é muito mais confortável devido a seu eye relief.
Agora vamos falar de peso. Um binóculo gigante (maior que 60 mm) é sempre lembrado como um monstro que só funciona com o auxilio de tripés. O Celestron vem com um adaptador plástico para permitir seu uso com tripés fotográficos. Não é um adaptador “top de linha”, mas faz seu serviço. E de qualquer forma o binóculo é perfeitamente utilizável sem tripé. Na verdade utilizando-se ele com alguma forma de apoio ou mesmo utilizando-se uma cadeira de praia ele é perfeito para o uso se tripé. Mesmo minha filha, com nove anos, é capaz de mira-lo com eficiência. Em sessões mais longas é necessário um pouco mais de força. Eu possuo 92 kilos e 1,80. Sou capaz de utiliza-lo em pé e por mais de 30 minutos sem sofrimento.
Quanto a seu eye relief o Skymaster é o melhor equipamento que possuo. Nunca consegui observar bem utilizando meus óculos. Com ele é moleza. Seus 18 mm de eye relief são mais que suficientes.  Este ponto é definitivamente um ponto fortíssimo no binóculo. É, disparado, o aparelho mais confortável para se observar que já usei.
Não observei nenhuma aberração cromática com o aparelho.
Sua parte mecânica funciona de maneira satisfatória e o foco tanto na ocular como no anel central se revelam suaves e precisos. 
Ha diversos casos de pessoas que reclamam da colimação do Skymaster 15X70. Existe inclusive um tópico a respeito no (incompleto) manual que acompanha o produto. Eu não tenho do que reclamar. Tudo no esquadro...
É claro que o brinquedo possui algumas limitações. Afinal com 250 reais não se pode ter tudo.    
A imagem nas bordas se torna levemente fora de foco.
A corrente que acompanha é péssima. E o adaptador para tripés e bastante sofrível. O manual é muito incompleto. Conta-se que é de difícil colimação. E a garantia só é valida nos E.U.A. e Canadá.  
Mas não achei nada que comprometa. Os últimos itens são evidentemente formas encontradas pela fabrica para locar recursos em partes mais importantes do pacote.
Na categoria "binóculos baratos” este é um seriíssimo candidato a premio de melhor custo-benefício.
Li um review realizado por Phil Harrigton, autor da coluna Binocular Universe durante anos e agora no Cloudy Nights, comparando o Skymaster com um Fujinon 16X70. Embora o Fujinon tenha vencido em todos os quesitos o próprio Harrington diz que não se trata de um massacre e que levando-se em conta os preços os Celestron não deveria deixar de ser considerado .Um Fujinon 16X70 esta custando US$712,00 na Amazon. E mais de US$1000,00 em outras lojas...
Agora vamos ao que mais importa.
Apesar do Paradoxo e da maldição fiz o primeiro uso do binóculo na noite de 27 de setembro. Uma noite medonha.
Mas consegui, ainda que por pouco tempo, dar uma passeada próxima a Achernar.
Já no primeiro vislumbre percebi muito mais estrelas do que normalmente. Afinal 70 mm é muito mais que 50... E assim estrelinhas que normalmente não dão as caras se apresentaram prontamente.
Fiquei um tempo com Achernar ali parada. Como se trata de uma estrela bem brilhante fiquei passeando com ela pelo campo para tentar perceber alguma aberração cromática ou distorções de algum tipo. Tudo perfeito.
A partir de Achernar segui o Rio Eridanus. Mesmo sendo uma constelação com estrelas relativamente tênues com os 4,4º de campo e com os 70 mm de diâmetro nunca tinha navegado tamanha extensão dele a partir de minha janela. Achernar é sempre bela, mas com o 15X70 é um campo interessantíssimo. Ela fica emoldurada por diversas estrelas de cerca de 6 mag. que são muito claras com 70 mm. E suas parceiras são bem avermelhadas oferecendo um belo contraste com o brilho branco azulado de Achernar uma gigante, ainda jovem, da classe B.  
Apesar da noite e de Newgear ter soltado os cachorros ainda consegui fazer um rápido tour por Phoenix Apesar de ser uma constelação menos conhecida ela apresentas muitas estrelas interessantes.  Mas por hoje basta dizer que o melhor da noite foi Beta Phoenix. A posteridade é ingrata com ela, pois apesar de bem brilhante lhe deixaram sem nome próprio. Ela faz um belo par alaranjado (ótico) com BSC HR 299. 
Depois disto ainda tentei algo, mas finalmente o Newgear fez um ultimo esforço para confirmar sua teoria e a primeira noite acabou por ali. 
Passam-se dias e finalmente o tempo abre pelo Rio de Janeiro. E aí a Lua é cheia.
Mas o Skymaster se mostra a altura do desafio. Não se esqueça de acrescentar a já natural poluição luminosa das 19h00min a tal Lua Cheia.
Escorpião vai alto ao céu e em boa posição para ser inspecionado de minha janela.
O Campo de Provas


Aponto para Antares focalizo o binóculo. Poucos segundos e percebo M4 claramente. Mesmo com visão direta. E o Skymaster faz seu primeiro ponto.
Vou me dirigindo para a cauda e paro para dar uma namorada na bela dupla Mu Scorpio. Ambas esbranquiçadas e de magnitude semelhante.
Seguindo rumo a leste e a curva natural na cauda do escorpião chegamos a uma das áreas mais interessantes do céu. Uma coleção de aglomerados abertos se esconde entre Mu  e Zeta Scorpio. A partir de Mu o Skymaster vai identificando Ngc 6242. Este não chega a se resolver, mas é bastante evidente e creio que resolva-se em parte em condições um pouco melhores. Na verdade chego a resolver algumas estrelas individuais com visão periférica. Depois o falso cometa se apresenta e é possível se deliciar com o conjunto formado por Trumpler 24 e Ngc 6231(O falso cometa.). Zeta Scorpio é também uma interessante dupla e facilmente percebida mesmo a olho nu. No Skymaster a separação é enorme. 
Seguindo a ordem natural das coisas os próximos DSO´S a serem visitados são M7 e M6.
M7 e M6
M 7 foi feito para o Skymaster. Se resolve e cabe perfeitamente em seu campo ocular . M6 se resolve parcialmente. Mas se percebe o seu característico “shape” borboleta. Muito bonito. E de novo o Skymaster certamente conseguirá resultados melhores em condições mais dignas.
Depois disso pego meu bom e nem tão velho Vanguard 10X50 e faço exatamente o mesmo tour.
M4 não deu as caras. E o resto se mostrou bastante sem graça e em menos de um minuto e estava com Skymaster de novo nas mãos e inspecionado outras áreas do céu.  A foto abaixo deixa bem clara a diferença ...
Celestron Skymaster 15X70 e Vanguard 10X50
Mesmo com Alpha e Beta Centauros bem baixas já no horizonte o Skymaster vislumbrou, embora sem resolver nada, diversos aglomerados abertos bem modestos que se escondem por perto da dupla. Ngc 5617, 5316,5281 e 5662. Todos apenas como condensações. Mas claramente presentes. 5662 bastante obvio. Uma agradável surpresa.

Mais tarde  Tuc 47 e Ngc 362 mostraram sua cara no horizonte sul. Sempre mais escuro que os outros aqui na área. Tuc 47 se apresentou claramente e enorme mesmo com visão direta. E 362 , mesmo mais modesto, também não foi difícil de se perceber com direta. 

Testado apenas longe de condições ideais o Skymaster atendeu a todas as expectativas que eu tinha e mostrou-se exatamente o binóculo que eu queria. Acredito ter completado meu quiver binocular com a nova aquisição e espero ansioso a oportunidade de usa-lo sob céus verdadeiramente escuros.

Por fim eu acrescentaria  que o Skymaster é um excelente binoculo e que apresenta uma relação custo beneficio difícil de ser batida por qualquer equipamento astronômico. Apresenta muito poder de fogo para um binoculo e ainda assim não é pesado demais para impedir seu uso sem um tripé. É lógico que dependerá muito do observador e de sua condição física mas não creio que nenhum adulto saudável tenha problemas para utiliza-lo sem um suporte por curtos períodos de tempo. 
Sua capacidade de magnificação permite resolver muitos DSO`S que seriam apenas pequenas nuvens de luz em aparelhos menores. Claro que isto também devido ao diâmetro de 70 mm de suas lentes. 
Um excelente aparelho.




7 comentários:

  1. Muito boa a análise!

    ResponderExcluir
  2. Depois de muitas pesquisas efetuadas, o seu post foi definitivo para eu optar pela aquisição deste binóculo aí. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. Repito as palavras do Márcio.
    Analise fantástica!!

    ResponderExcluir
  4. Infeliente o site indicado no post já faleceu

    ResponderExcluir
  5. Acabamos de receber o binóculo 15x70 Cavalry recém lançado nos EUA: http://www.astroshop.com.br/binoculos.asp?CodProd=71426

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoraria poder fazer uma review sobre o mesmo. Como se trata de um lançamento (e eu pessoalmente nunca o vi...) o Nuncius Australis não endossa, garante ou recomenda o produto acima linkado.

      Excluir
  6. Está acontecendo exatamente o mesmo comigo. Comprei este binóculo e ele chegou fazem quatro dias. Eis que exatamente no dia que ele chegou, está nublado e chuvoso, e assim seguirá por mais alguns dias, de acordo com a previsão do tempo. Fica eu aqui observando carros e árvores.

    ResponderExcluir