segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Ngc 6231- A Caixa de Joias do Norte


Ngc 6231


  
Ascensão reta
16: 54(h:m)
Declinação
-41 : 48 (deg:m)
Distancia
5.9 (kly)
Magnitude aparente
2.6 (mag.)
Tamanho
15 (arc min)
Remexendo em meus arquivos achei uma foto que tirei há algum tempo atrás: Ngc 6231. Lembrei-me que jamais havia me dedicado , de fato,  a ele aqui no Nuncius Australis.  Espero reparar este equivoco horroroso neste post.            Localizado na dobra da cauda do Escorpião é um belíssimo aglomerado aberto. Um dos mais brilhantes do céu e um excelente alvo para qualquer tipo de equipamento. Me recordo até hoje do dia que fiz a  foto...

 O aglomerado foi primeiramente registrado por Hodierna antes de 1654. Mas como seu catalogo ficou perdido por muito tempo (seu trabalho só foi redescoberto  nos anos 1980´s) 6231 foi "achado" e listado em diversos outros. Halley o registrou em 1678, de Cheséaux entre 1745 -46, e o Abbe Lacaille o inclui em seu catalogo Sur les étoiles nebuleuses du Ciel Austral publicado em 1755. John Herschel ( o filho) o inclui em seu catalogo e assim ele acabou no "New General Catalog" e adquiriu seu  seu nome atual.  Posteriormente foi ainda batizado como Dunlop 499, Mellote 153, Collinder 315. O grande Patrick Moore o inclui em sua lista de maravilhas do céu profundo com o numero 76. 
Não acho que nem um dos fundadores da ciência astronômica tenha tido a intenção de negar a descoberta a Hodierna . Mas nos tempos pré-web a informação não circulava tão facilmente. Imaginem então antes do telegrafo... 
O tão formoso DSO é conhecido também como “Caixa de Jóias do Norte” devido à forma triangular que pode ser percebida em suas estrelas mais brilhantes.
Ngc 6231, em conjunto com Trumpler 24, forma um dos "falsos cometas” mais evidentes dos céus. Facilmente percebidos como uma nebulosidade a cerca de 30´   da espetacular dupla Zeta Scorpio (Zeta se encontra muito mais perto. Não faz parte do Aglomerado OB). Realmente uma das regiões mais espetaculares dos céus austrais.
 É aqui que reside a associação OB de estrelas super jovens de Escorpião.  Estrela do tipo O e B são as mais brilhantes , quentes e azuis que existem no universo. São também as de vida mais curta. Como falamos recentemente a respeito de evolução estelar podemos utilizar Ngc 6231 como exemplo de aglomerado ultra jovem. Ele não deve ter mais que 3.5 milhões de anos. Com mais de70 membros na classe O ele  pode até ter um pouco menos. Sua estrela mais brilhante é HD 151804. Uma das mais brilhantes conhecidas. calsse espectral O 8. 
O aglomerado reside no núcleo  e excita a gigantesca região H-II Gum 55.  Todos juntos no  braço espiral de Sagitário- Carina. Uma área extremamente dinâmica da Via Láctea.

É um dos primeiros DSO que observei. É facilmente percebido logo a lado de Zeta Scorpio e sua localização é bastante fácil. É um excelente alvo para astrônomos iniciantes e para pequenos telescópios. É um alvo facil para astrofotografia , já que seus membros são tão brilhantes que tornam o foco pelo viewfinder da câmera relativamente simples. 
O registro abaixo consiste de uma única exposição de 30 segundos. E algum tempo de Photoshop. Quanto ao  alinhamento polar ... 



Toda a região em volta de 6231 é salpicada por interessantes objetos. Imaginando o aglomerado como a cabeça do cometa que percebemos a olho nu, Trumpler 24 será a cauda. É um interessante aglomerado comprido. Flanqueando Trumpler esta uma nebulosa, IC 4628 e no outro flanco se percebe a nebulosa escura Barnard 48. Ngc 6242 também habita a área e seria sempre lembrado como um aglomerado espetacular caso habita-se outra vizinhanças. A área é perfeita para passeios binoculares.

As estrelas de Ngc 6231 são tão brilhantes que se localizadas a mesma distancia que as Plêiades                oito delas brilhariam mais que Sirius. Isto é um fato.
 Depois de contar os fatos  é dever contar as lendas.
 Reza a lenda que causariam sombras nas noites de lua nova...  
           

Bibliografia recomendada:
Bo Reipurth


Nenhum comentário:

Postar um comentário