segunda-feira, 9 de maio de 2011

Capitulo 3 – O Catalogo J.E.S.S. – Primeiras Entradas.

Capitulo 3 – O Catalogo J.E.S.S. – Primeiras Entradas.


Aqui esta a transcrição dos escritos de Silvano Silva relativos aos primeiros objetos que ele relacionou tanto a José Eustaquio como a Lacaille. Há seis objetos que são certamente entradas do catalogo elaborado pelo Abade. O de numero 6 , como veremos , parece ser um objeto descrito por José Eustaquio e novo entre a lista de objetos de céu profundo conhecidos até aquele momento. As coordenadas celestes são as indicadas por Silvano Silva e seriam relativas ao Sec. XVI. O catalogo Lacaille propriamente dito foi publicado em 1755. As coordenadas apresentadas são exatamente iguais as desta primeira edição. O que confirma o encontro de José Eustaquio (pai) com Lacaille.

“... a seguir as nebulosas as quais já confirmei as posições entre as que me foram confiadas nos escritos doados pelo Sr José Eustaquio do Nascimento no mês passado. Alguns dos objetos não constam do Catalogo elaborado por Mnsr. Messier. O catalogo completo elaborado pelo Abbe Lacaille foi publicado em França em 1755 porém não possuo uma cópia. Recordo-me de que possuía 42 entradas e por isto insisti que Mnsr. Messier incluísse nebulosas já conhecidas em seu catalogo para que este superasse seu antecessor... De qualquer forma os alfarrábios que José me disponibilizou apresenta a nomenclatura utilizada pelo Abbe em seu catalogo. Tenho agora certeza que o telescópio por ele apresentado foi outrora do Abbe Lacaille...”

“... Espero conseguir que me enviem de Europa uma cópia em breve.”


1- OO:22:54 , -73:26:50 – Como pude observar este seria o Objeto denominado por Abbe Lacaille com 1.1 . È provável, portanto que ele tenha começado seu levantamento dos céus Austrais antes de se estabelecer na Cidade do Cabo. “Eu mesmo nunca tinha avistado tal nebulosa e não percebi nenhuma característica estelar.”



Esta entrada é clara o bastante e demonstra que Silvano Silva obtivera um esboço do que veio a ser o catálogo elaborado por Lacaille. É fato publico que Lacaille observou o céu e inclusive determinou posições em sua estada no Rio de Janeiro. O Objeto em questão é o aglomerado globular Tuc 47. Na constelação de Tucano. Esta mesma criada por Lacaille. É o segundo aglomerado globular mais brilhante do céu e não há duvidas sobre esta entrada. (N.A)


2- 13:12:09 , -46:10:45- Este é a entrada I.2 do catalogo de Abbe Lacaille. Semelhante ao objeto anterior, porém mais brilhante. Recorda-me a entrada 13 de Mnsr. Messier. Ainda mais brilhante. Percebo como uma pequena névoa mesmo a vista desarmada. “

Outra entrada obvia e que não deixa nenhuma duvida. Trata-se de Omega Centauro. O Maior aglomerado globular conhecido Porém no catálogo publicado em 1755 este objeto é registrado como Lac I.5 .(N.A)


3- 05:40;01 ,- 69:17:20 – “O Abbe o classificou como I .3 .Um belo objeto . Parece um pequeno x. Parece-me levemente estelar. É engolfado na grande nuvem.”

Este é outro que mudou de numero no catalogo publicado. Trata-se da Nebulosa da Tarântula. Na grande nuvem de Magalhães. Ele foi denominado de Lac I. 2 na publicação oficial. É o suposto lar da maior estrela conhecida pelo homem. (N.A)


4- 17:37:12 , -34:39:55 – “Lac II .1 . Este me é conhecido. .É um ajuntamento estelar incluído por Mnsr. Messier como sua entrada de numero 7. Na cauda do Escorpião. Facilmente percebido a olho nu.”

Como dito é M7. É curioso que Lacaille posteriormente alterou a entrada para Lac II. 14. Outro dado importante é que Lacaille classificou seus objetos da seguinte forma:

I- Nebulosas sem estrelas

II- Aglomerados estelares nebulosos

III- Estrelas acompanhadas de nebulosidade


5- 17:24:00 ,-32:02:45 “Lac III. 1 . Outro objeto reconhecido por Mnsr. Messier Entrada de numero 6 . Este aglomerado estelar em forma de losango me recorda uma borboleta. Na cauda do Escorpião. Próximo a ultima entrada”

Dispensa qualquer comentário (M6). Apenas foi alterada a numeração do catalogo original. Veio a se tornar Lac III.11


6- 15:54:20. ,-53:33:43 “Curiosamente este objeto não apresentou sua classificação. Mas consiste de um belíssimo campo estelar que envolve um pequeno aglomerado estelar acompanhado de certa nebulosidade . Nas anotações que chegaram as minhas mãos ele não possuía sequer descrição sendo apenas uma coordenada”



Esta é uma entrada curiosa. O aglomerado em questão, segundo minhas pesquisas é NGC 6067, que é um aglomerado aberto que se resolve com óticas melhores. É um delicado aglomerado aberto que se vê acompanhado de um belíssimo campo estelar. Este é um objeto novo a lista de objetos de céu profundo históricos conhecidos até o levantamento sistemático realizado por Herschel (a partir de 17820) e posteriormente por seu filho. Esta entrada seria original do catalogo J.E.S.S. e a primeira vez que este objeto teria sido descrito é nos escritos de Silvano Silva. As coordenadas apresentadas seriam corretas para o objeto em 1750. Hoje (2000) ele se encontra em RA: 16h13m12.00s DE:-54°13'00.0"


7- 16:08:33, -25:54:55 “Classificado como I . 4 Outro objeto que Mnsr. Messier catalogou. É a 4ª entrada do catalogo e parece um pequeno cometa sem cauda”

Outro velho conhecido (M4) que teve sua numeração alterada para Lac I.9

Com isto temos esta tabua de equivalências e coordenadas atualizadas das primeiras entradas do Catalogo José Eustaquio e Silvano Silva de Nebulosas e Objetos Estelares



JESS 1 – NGC 104 - RA: 0h24m06.00s DE:-72°05'00.0"

JESS2 - NGC 5139 - RA: 13h26m48.00s DE:-47°29'00.0"

JESS3 - NGC 2070 - RA: 5h38m36.00s DE:-69°05'60.0"

JESS4 - M 7 - RA: 17h53m54.00s DE:-34°48'00.0"

JESS5 - M 6 - RA: 17h40m18.00s DE:-32°15'00.0"

JESS6 – NGC 6067 -RA: 16h13m12.00s DE:-54°13'00.0"

JESS7 - M 4 -RA: 16h23m36.00s DE:-26°32'00.0"

Nenhum comentário:

Postar um comentário