quarta-feira, 25 de maio de 2011

NGC 6752 -Astrolog 25 de maio 2011


Clique para ampliar

                                            
Log. de Observação – NGC 6752.

Local- Rio de Janeiro

Poluição luminosa (1 -9) 6

NELM – entre 4 e 4,5

00h00min horas



Alpha Pavo é facilmente visível a cerca de 35 graus no horizonte Sul –Sudeste. Com atenção é possível perceber também Lambda Pavo (magnitude 4.2). Eu utilizo ambas as estrelas para triangular a posição de 6752 utilizando à buscadora L.E.D. E depois vasculho a posição com a buscadora ótica (10x50mm) para inspecionar a vizinhança. Localizo HIP 94198(mag.7.5). Esta indica o aglomerado bem ao lado . Percebo a tênue nebulosidade na buscadora. Percebe-se também claramente a estrela HIP 94235 (mag. 8.3). Começo a observação com a PL 25mm e esta revela claramente a nebulosidade mas não chega a resolver estrelas no globular. Apresenta diversas estrelas tênues dentro de seu campo (Um pouco mais de 1º).

A seguir aumento a ampliação e troco a ocular para minha SPL 10 mm. Com ela ele se resolve parcialmente. Especialmente com visão periférica. Uma corrente de estrelas se resolve claramente cortando seu centro Diversas estrelas se alternam acesas no aglomerado e em seu halo Ele ocupa todo o centro da ocular. HIP 94198 ajuda a focalizar.



Resolvo abusar e fazer um teste. Coloco uma Barlow OMNI da Celestron (2x). O Aglomerado enche o campo, mas se torna um borrão irreconhecível. O foco é impossível.

Não me dou por satisfeito e coloco a 5 mm. Em tese isto apresentaria resultados semelhantes a 10 mm + Barlow. Mas fica melhor. Consigo resolver estrelas ao longo do aglomerado. Mas a qualidade da imagem é pouca e o seeing começa a acusar a grande magnificação. Só consegui alguns breves momentos de imagens aceitáveis. A maior parte do tempo um borrão.

Há 120 x foi a melhor relação. Utilizando esta ampliação fiz um esboço com lapiseira e posteriormente um render no Photo shop.

Primeira vez que observo este globular. Ele se apresenta em uma posição ideal para a observação de minha casa. Agradeço aos vizinhos que parecem estar aprendendo que suas luzes acesas atrapalham muito o Observatório do Nuncius Australis.

Outra coisa que ajudou muito a observação de hoje foi a confortável posição que se encontrava o DSO. Com isto localizá-lo foi mais fácil que o esperado. A região apresenta poucas estrelas em céus urbanos, mas mesmo assim a aproximação realizada com a buscadora L.E.D. foi bastante precisa e colocou sua companheira ótica em perfeita posição para finalizar o trabalho. Um achado bastante agradável. Utilizei o Stellarium como atlas da operação.
 A Wikipédia informa ser este o terceiro aglomerado globular mais brilhante do céu. Atrás apenas de Omega Cen e de Tuc 47. Mas eu , particularmente, fiquei mais impressionado com M 22 . E talvez M 13...

Este aglomerado foi descoberto por Dunlop em 1826. Utilizando um refletor com 225 mm (Diâmetro do espelho)

Magnitude: 5.40

Brilho da Superfície:

Dimensão: 20.4 x 20.4 '

Posição Angular: 90

Classe: VI

Nome: Dunlop 295

Constelação: Pavo

Coordenadas: Aparente

Aparente RA: 19h11m 57.7s DE:-59°57' 37"

Abaixo da data RA: 19h11m 54.1s DE:-59°57' 50"

Abaixo de J2000 RA: 19h10m 54.0s DE:-59°59'00"

Nenhum comentário:

Postar um comentário