terça-feira, 4 de agosto de 2015

Mme. Herschel desafia Newgear


             
           Finalmente  terminei uma longa maratona de filmagens que se estendeu desde o final de Março. Com a chegada de minha nova cabeça equatorial HEQ 5 , batizada de Mme. Herschel , eu esperava ansioso por uma oportunidade de  testa-la em céus mais generosos e com mais espaço que na Stonehenge dos Pobres ( também conhecida como o "Observatório mais Urbano do Mundo" e localizada junto a janela de meu apartamento). Finalmente parti na segunda feira  27 de julho levando todos os meus novos e velhos "quéri- quéris" astronômicos e meus dois filhos em direção a Armação dos Búzios.  Como a cara metade só iria me encontrar  na sexta feira  eu sabia que seriam tempos de muito trabalho. Com o menor de apenas 1 ano e dez meses eu imaginava que teria pelo menos partes da noite disponíveis para a difícil arte...
                K.O. Newgear nos deixou como legado um terrível paradoxo que diz o seguinte : "Sempre que alguém adquirir algum equipamento de qualquer espécie que permita que este alguém aumente sua capacidade de observar o universo este irá conspirar para que as condições atmosféricas neste determinado local do universo impeçam isto por pelo menos 60 dias terrestres."
                Apesar de parecer ser mais uma daquelas coincidências a la Arthur Dent  este é de fato associado as leis fundamentais do universo e se aplica na Terra e em qualquer lugar do Universo . Acho importante lembrar que nosso planeta apresenta um dos climas mais amenos do sistema solar. Mesmo assim a chegada de Mme. Herschel e o bater das asas de todas as borboletas na Tailândia dispararam o processo . Eu  havia me esquecido que a cabeça chegara ha menos de 60 dias em minha humilde residência.
Ngc 6633

                 As  primeiras noites foram marcadas pela presença de muitas nuvens e a astronomia se resumiu a leitura de um clássico da cosmologia que passeia em meu HD ha anos e que vai vai render um outro post por aqui... Sempre carrego um 10 ou 20 livros em meu HD para estas eventualidades. Geralmente  nunca os leio de tacada mas desta vez me dignei a encerrar uma das faturas .
                 Mme Herschel e o acaso  se reúnem e finalmente chega um dia que ao entardecer  o tempo não nubla. Lógico que Newgear não se rende assim tão facilmente  e  e a lua neste dia  (por volta das 3:00 horas da manhã)  terá 99,8 % de seu disco iluminado.   
                Mas com apenas  99,7 %  desta acesa no horizonte leste Venus dá as caras no lado oposto as 17:43. Poucos minutos depois Rigil Kent ( Alpha Cen) se acende e ela será minha guia para iniciar o alinhamento polar.
                Finalmente eu e Mme. Herschel teremos nossa primeira dança.
                Gosto de realizar o alinhamento polar da seguinte forma: Primeiro descubro uma estrela brilhante que irá cruzar o meridiano no inicio da noite e sabendo o exato instante que esta irá cruzar este (o meridiano) eu a coloco bem no centro da cruzeta da buscadora polar. Na verdade alinho esta com a cruzeta cerca de um minuto antes e venho acompanhando esta com os ajustes finos da cabeça com um olho na cruzeta , outro na estrela e o outro olho no relógio. Assim consigo uma precisão na casa de 1 ou 2 segundos.  Depois é só baixar a cabeça para latitude local com o auxilio de um nível eletrônico ( no caso o que acompanha a bussola de meu telefone celular...) . Mme. Herschel possue uma buscadora polar que permite um ajuste ainda mais fino utilizando um pequeno asterismo formado por estrelas de Octans. Mas este depende de céus bens escuros para funcionar. Com a lua cheia e o céu ainda no twilight não percebo nem mesmo  Tau Octans. Esta é a mais brilhante das estrelas no dito asterismo.
                A HEq 5 oferece ainda três métodos para o alinhamento do Go-To da mesma. Pode-se utilizar o metodo de 1 estrela , 2 estrelas ou de 3 estrelas.  Para utilizar apenas uma estrela seu alinhamento polar deve estar perfeito. Com duas bom será o suficiente e com três  depende de vc possuir todos os horizontes livres. Escolho 2 estrelas...
                Ela vai lhe oferecer uma coleção de  estrelas ´para iniciar o alinhamento .  Fico fascinado enquanto Mme. Herschel se desloca fazendo sons futuristas em direção a Arcturus ( Alpha do Boieiro).
                Depois você deve centralizar a estrela na ocular do telescópio utilizando as setas no controle do Syncscan. Na verdade primeiro centralizo pela buscadora já que a cabeça não chega a cravar Arcturus na ocular. Depois escolho a 2a estrela para terminar o alinhamento e lá vai a moça em busca de Antares e  desta vez chega bem perto e utilizando o controle do Syncscan afino esta bem no centro da ocular de 25 mm. Como escolhi Antares vejo aquele rubi me garantindo que estou na estrela certa. Depois disto parto para o teste definitivo. Sendo gentil peço que Mme. Herschel me leve atá M4. Bem perto... Chega quase "dead center" na ocular.

M 11

                No decorrer da semana testei alguma combinações de estrelas para afinar o GO-TO. Tive a nítida impressão de algumas combinações serem melhores que outras; Minha favorita e a que me deu maior precisão foi a combinação de Arcturus com Antares. As combinações que tentei com Vega nunca chegaram a perfeição.   Acho uma boa idéia escolher estrela bem brilhantes para não se confundir caso chegue em algum campo muito rico...  Com a Lua bem cheia utilizei algumas  variações utilizando sempre como estrelas guias duplas formadas entre as seguintes damas:  Altair, Antares, Arcturus, Atria , Dschuba , Graffias e Vega. Como já disse Arcturus e Antares formaram a dupla com melhor aproveitamento.
                Com a montagem afinada posso finalmente testar suas capacidades . Em pouco tempo me pergunto como eu era capaz de fotografar algo com minha antiga EQ 2. Mme. Herschel é sólida e com o alvo uma vez em quadro posso tranquilamente instalar a camera e lutar para obter foco. Isto para não falar no vento.  A aroeira balança seu galhos  e ela permanece como um impávido colosso...
                Nem tudo são flores. O Newton ( meu refletor de 150 mm ) esta barbaramente descolimado. E em rápida pesquisa descubro que esqueci a chave allen que regula o secundário, mas em meio a tantas novidades deixo isto para lá juntamente com o novo focalizador que terá que ser substituído por um dual speed  .  Em rápida sucessão capturo M4, M80 , Ngc 6633 e 6124. Este um objeto do Catalogo Lacaille que vinha me traindo há muito tempo. 
                De repente aprendo mais uma coisa. Objetos muito próximos ao zênite pode te sacanear. O telescópio bate em uma das pernas do tripé e a montagem para.  Então é necessário refazer o alinhamento do Synsscan. Com Antares já escondida atrás da aroeira e Arcturus sendo chantageado  por um poste tento outras combinações nem tão felizes.               
                Finalmente Newgear dá um basta e o céu nubla novamente.
                No dia seguinte refaço todo processo no quintal da frente pois a casa esta cheia e com minha cunhada e mais duas amigas que se divertem bebendo muito e falando mau da vida alheia em escala industrial fico exposto aos novos postes de luz da AMPLA. O próximo equipamento astronômico que vou comprar é uma espingarda de chumbinho...
M70 


Ngc 6281


M 10


                Mas a noite rende e continuo firme no projeto Lacaille e agora falta apenas fotografar mais uns poucos membros. Nesta noite caem Ngc 6242 , 6321 , M22  e M 55. Fora do projeto chacino vários globulares. M70 , M9  , M10 , M12 . Farra em Ophiucus. Não posso esquecer de M20...
                Novamente o Sueste chega por volta das 23:00. E com ele as nuvens. Antes de encerrar ainda visito Graffias apenas visualmente. Uma bela dupla fácil de se separar e com a secundaria na posição de  16:30 da primária. Ambas brancas.
                Terceiro dia e estou de novo escondido das moças e da carroça que carregam suas línguas ferinas  entre a vegetação do quintal da frente.
M17 

M16 - Esta sofreu muito com  Lua Cheia


                Nesta noite resolvo utilizar o computador para operar a câmera com o Canon Utilities. De novo penso como podia viver sem minha nova cabeça. Me sentindo em um observatório profissional e com vários fios espalhados programo a câmera e me sento na rede ao lado com o Sync Scan na mão.  Mme. Herschel tem mais  um encontro com Messier. E desta vez Newgear  resolve não empatar. M 17 , M16, M25. Refaço as fotos de M22 que haviam ficado co o foco abaixo da critica.  Umas poucas fotos de Ngc 6821 e de 6833 só para visitar alguém menos famoso... Depois tento M71 e M57. Mas com a lua tão cheia desisto destes. Vou até M21 e consigo enquadrar este junto com M20. Resolvo observar um pouco a moda antiga e visualmente visito Albireo. Não resisto e faço umas poucas fotos da mais bela dupla. 
Albireo- Single frame

           Depois novamente navegando no visual visito alguns alvos que me parecem muito grandes para fotografar ( penso que terei oportunidade de fazer mosaicos destes...) . E assim vou a M24 , IC 4665 e 4756 .

M 62

                Ainda sem sono e lembrando  que só me  falta M62 para completar os globulares Messier de Ophiucus vou até ele e faço umas poucas fotos.  
                A semana de "férias" com as crianças em Búzios foi espetacular. Apesar da casa e da lua cheias , um telescópio descolimado , mutas fraldas trocadas e das irmãs cajazeiras fofocando ao redor do telescópio e chutando seus fios  Mme. Herschel mostrou a que veio . Pretendo retornar  assim que a lua der sua minguada mensal e com a euforia de um primeiro encontro já resolvida poder finalmente fazer as fotos que sempre quis em condições ideais...  




Nenhum comentário:

Postar um comentário