segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Ngc 6281 - Nebulosidade Imobiliária

        


              Ngc 6281 é um daqueles aglomerados abertos que possui alguns vizinhos muito famosos. Fosse a Via Láctea a cidade do Rio de Janeiro seu  endereço começaria com  Delfim Moreira ou Vieira Souto. E assim passaria quase desapercebido entre "Juans les Pins" e " Cap´s Ferrats" (os prédios "mais mais" da orla)  . Mas bons corretores estão sempre de olho naquele belo apartamento de frente para o mar em um prédio um pouco mais antigo e menos badalado...
                Estando a menos de 5o de Ngc 6321 , 2o a sudoeste de 6302 ( Bug Nebula) , 10o sudoeste de M7 e M6 e com  Ngc 6128 a nordeste e outras mansões bem próximas não é de se estranhar que nosso convidado fique um pouco apagado. Em qualquer outra vizinhança ele seria  "prefeitinho"...
                Ngc 6281 foi descoberto por Dunlop em 5 de junho de 1826.
                " Uma curiosa linha curva de pequenas e brilhantes estrelas com diversas estrelas mais tênues misturadas".
                É  a entrada de numero 566 de seu catalogo elaborado em Parammata ,  Nova Galês do Sul,  Austrália.
                A cauda de Escorpião se destaca contra o centro de nossa galaxia e é salteada por inúmeros aglomerados abertos. Ngc 6281 , mesmo menos popular, se destaca como um alvo para pequenos telescópios e um desafio para observadores a olho nu.
                Localizado a 1800 anos luz  ele é um contemporâneo de M7 ( 220 milhões de anos), porém a quase o dobro da distancia deste. Na verdade ele se encontra mais perto de M6 que esta apenas 200 anos luz mais próximo. Isto implica que ele é quatro vezes menor que o Aglomerado de Ptolomeu e tem apenas a metade do tamanho da Borboleta de M6. Ele se espalha por algo em torno de 4,2 anos luz  de universo.   Bem pequeno...
                Uma estrela de 6a magnitude destaca-se no seu flanco noroeste. É HD 153919. Durante muito tempo foi considerada um membro do aglomerado. Porém estudos mais recentes indicam que esta é muito jovem para fazer parte do grupo e é muito provavelmente uma fugitiva de Ngc 6231. Este um aglomerado muito jovem. Entre 3 e 6 milhões de anos.

                           

                Localizar Ngc 6281 é bem fácil. Partindo de Mu Scorpii (uma dupla) utilizando a buscadora  e escaneando rumo a leste HD 153919 será evidente e o aglomerado se apresentará flanqueando esta mesmo em locais de forte poluição luminosa.  Em locais bem escuros a estrela vai ser percebida e com um olhar atento a presença do aglomerado também. Para quem espera o ver a olho nu é justamente separar este do brilho da estrela o grande desafio.

                O tamanho real do aglomerado é discutível . Alguns autores consideram apenas a parte mais central e concentrada como membros verdadeiros. Mas há diversos papers que incluem outras estrelas . E assim seu diâmetro aparente varia de 5´ até 18´ .
                O Stellarium o apresenta como um aglomerado com nebulosidade. É controverso. Embora a região próxima apresente alguma nebulosidade o aglomerado em si já é antigo o suficiente para ter consumido a nebulosa original e inclusive já perdeu algumas de suas estrelas.  Em fotografias de campo grande se percebe alguma nebulosidade . Utilizando o Maxim e bastante pós processamento consegui destacar alguma nebulosidade envolvida e nos arredores. Semelhante a outras fotos que pesquisei.   A região central da galaxia é repleta de gás e poeira e não necessariamente a nebulosidade presente tem algo com a anciã nebulosa que gerou o aglomerado. Não achei dados a respeito da distância desta.  
                 A foto que abre o post foi resultado do processamento de 15 fotos com 20 segundos de exposição empilhadas ( 3200 ASA) no DSS e com um drizzle de 2X. Sem maiores tratamentos além de alguns dark frames para calibragem . A foto abaixo é resultado das mesmas fotos empilhadas e tratadas no Maxim DL e no Photo Shop. 

                            

Nestas consegui destacar alguma nebulosidade. A astro fotografia ,as vezes, implica em um certo distanciamento do que você vai observar junto a ocular. Nenhuma das descrições "clássicas" de 6281 ( ,Dunlop , Herschel , Skiff e mesmo "Eagle Eye" O´Meara ) falam em nebulosidade.... 
                O Aglomerado apresenta estrelas duplas interessantes e algum colorido com estrelas já avançando para fora da sequência principal.

                Um belo recanto em meio a uma das mais nobres e concorridas vizinhanças da galaxia. Com ou sem nebulosidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário