quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Astrofotografia, Andrômeda, Globulares e as Perseidas

     
     
           "Há males que vem para bem e  agosto é um mês de desgosto".
            Se Lembrarmos   do que  se aprende nas aulas de Lógica 101 e esta escrito  "Propedêutica Lógico Semântica " do Tungendarth  saberemos que este tipo de   proposição composta,  é chamada tautologia, quando p (Há males...) e q ( agosto...)  assumem valores lógicos V(erdadeiros) em todos os casos possíveis ( ou "verdade lógica" se me lembro das tais aulas...) . Pode ocorrer  também  o oposto: certas proposições compostas, chamadas de contradições, assumem valores lógicos F em todos os casos. O meio termos entre os dois casos anteriores são chamadas contingências.   E assim sabemos que a proposição que abre este texto é uma contingência lógica. Como a maioria delas. Menos nas provas de Lógica 101 quando os professores adoram   colocar  uma negativa na frente das proposições e aí quando você chega a uma contradição depois de aplicar as tabelas de verdade ela é uma verdade lógica... Esclarecendo p e q tem que ser verdade para que a proposição acima ser uma tautologia. E como ,em agosto, o miolo da Via Láctea passeia sobre nossas cabeças logo no inicio da noite q é falso. Pior. É mentira mesmo...
            Aproveito que a patroa não entende nada de lógica e alego  a necessidade um de um plano de  contingência devido a Mme. Herschel e o Newton ( minha cabeça equatorial e meu telescópio respectivamente) terem ficado abandonados em Búzios graças  a falta de espaço no carro e portanto estarem  expostos a perigos inimagináveis. Apesar da conversa ser  para lá de fiada eu consigo um daqueles momentos onde é possível acreditar que a felicidade existe e o mundo é perfeito. Parto sozinho para Búzios com alforria para passar a noite de 11 para 12 de agosto sozinho observando. Ninguém para querer acender luzes , falar comigo ou me perturbar de alguma forma. Sem mulher, filhos , cunhada, agregados  ou gato para me atrapalhar. E ainda por cima é a temporada de Perseidas e Lua quase nova...  Ao contrario do que muitos dizem eu acho que observação astronômica é bom sozinho.  Se acompanhado que seja por alguém que goste do assunto. Curiosos só atrapalham... Ainda mais quando Saturno ou a lua estão presentes.  
            Depois de cerca de três horas de viagem adentro a reta da Praia Rasa e percebo que o nordeste venta forte. Bom Sinal.  Ruim para o seeing mas garantia de tempo limpo.  Há males que vem para bem e como já falei Mme. Herschel é uma plataforma sólida e que resiste bem aos ventos de uma das melhores raias de vela do mundo. Poderiam transferir as provas de vela da imunda Baia de Guanabara para as cristalinas aguas da Armação... Eu tinha tudo planejado e consultando o 7 timer ( Site de que oferece uma previsão "para astrônomos")  ele me garantira que na noite em questão o céu estaria limpo , o vento apenas fresco , o seeing me permitiria dividir duplas separadas por 1,25 e 1,5´´ de grau , a transparência  seria de 0,5 a 0,6 (magnitude por massa de ar e também chamada de extinção ) e não iria chover nem com reza braba e encomenda feita s para o Cacique Cobra Coral realizadas pelo governador e o prefeito...  
                              

            Em uma rápida passagem no mercado compro meu kit básico de sobrevivência para a longa noite de observação que me aguarda. Tenho uma consideravel lista de DSO´s que pretendo registrar. A derrota planejada é fotografar M83 logo no começo da noite e depois cair matando nos Globulares Messier que ainda não fotografara tanto em Sagitário como em Ophiucus. Uma plano ousado e bastante ambicioso com viria a ser provado...
            Já em casa inicio realizando uma a colimação que deveria ter sido  feita logo após o desmonte do Newton para a instalação de seu novo focalizador e para limpeza dos espelhos. Neste momento agradeço o Newton ser f8 e poder realizar tal tarefa apenas com a ajuda de uma chave allen  para o ajuste do secundário  e de minha já cansada vista direita.


            Com tudo montado e esperando o céu se acender me deito na rede e começo a folhear meu presente de Dia dos Pais. A tradução do "Ética" de Spinoza nova e  feita por Tomaz Tadeu pretende "verter" o original em latim para um "português brasileiro contemporâneo", sem sacrificar a terminologia filosófica de Spinoza. Engraçado é que os primeiros textos deste foram escritos em português... Assim reza a lenda.
            Não é livro para folhear-se à rede e antes da terceira definição desisto de tamanho esforço e busca algo mais leve na  biblioteca no HD do lap top.

            Pretendia realizar o alinhamento polar utilizando Gama Tri Aus com estrela guia. Ela estaria cruzando o meridiano as 17:53:10. Um erro . Ela é uma estrela tênue demais( com magnitude 2.85)  para tal tarefa ainda no twilight. Mas queria ter o telescópio alinhando o mais cedo possível a fim de ter M83 ainda bem alta no firmamento no momento de fotografar-lhe. M83 é uma pedra em meu sapato. Já a observei diversas vezes. Mas sempre com o "Pau de darem Doido"  ( um binóculo Skymaster15X70) e de locais muito escuros. Em céus menos generosos e com meus telescópios eu poderia citar alguma definição de Spinoza a respeito de essência ou existência para clarificar as visões que já tivera desta. O resultado é que o alinhamento polar ficou a desejar. Daqui para frente só utilizarei estrelas abaixo de 2a magnitude para a tarefa. Tivesse aguardado mais um pouco e utilizado Atria para iniciar o alinhamento polar teria feito fotos bem melhores e tido um go-to funcionando com muito mais precisão.
            Com o go´to meio descalibrado depois de varias tentativas de alinhamento utilizando o modo 2 estrelas eu ( ansioso) me dou por feliz em ter os alvos próximos na buscadora.
             Como Lacaille conseguiu observar M 83 com uma luneta 8X30mm eu achei que conseguiria também . Nem que demorasse um pouco mais escaneando o céu com a ocular de 25 mm.
            Messier fez a seguinte descrição de M83 em seu catalogo: " Nébula sem estrelas próxima a cabeça do Centauro. Se apresenta como um afraca e homogênea luminosidade mas tão dificil de ser observada com o telescópio que qualquer iluminação no micrometro a faz desaparecer e que demanda considerável concentração para ser percebida de qualquer maneira. Forma um triangulo com duas estrelas consideradas de sexta e sétima magnitude..."
            Devo imaginar que os céus na Cidade do Cabo durante o Sec. XVIII deveriam ser muito mais escuros que em Geribá hoje em dia. Ainda continuo considerando comprar uma espingarda de ar comprimido. E eu sei que  Lacaille possuía  uma acuidade visual muito superior a minha.
            Mais tarde e com a galaxia já baixa no firmamento desisto dela.
            Vamos para a segunda parte do plano sonhado. Inicialmente eu fotografaria M83 ( que já fizera forfait) e todos os globulares do catalogo Messier que eu não tivesse capturado antes em Sagitário e Ophiucus... Eram estes  M 09, M 10, M14, M19, M28, M 54, M 69, M75 e M 107.
M 09 

             A fim de me recuperar do fracasso escolho um alvo fácil e mando Mme. Herschel em busca de M 28.  Um globular ao lado de Kaus Borealis e visível mesmo pela buscadora. Pronto, volto a rota estabelecida na minha tão "organizada" derrota.  M 69 é o seguinte. esta parte ao menos parece que vai dar certo. Inocente eu...
M 28
 . 


            Em muito mais tempo do que imaginei consigo capturar todos os Globulares Messier que ainda não tinha observado e/ou fotografado em Sagitário.  Em Ophiucus só consegui M 09.  
M 69



            M54 e M75 são alvos difíceis . Mesmo utilizando 48X de aumento diferencia-los das estrela no campo demanda atenção. Impostores de Cometa que fazem jus a sua presença no Catalogo Messier
M 75



M 54 é um alvo dificil. E um globular com uma história bem interessante. Em breve estará em cartaz no Nuncius Australis



            Já passa da meia noite e nuvens começam a atacar a partir de Noroeste. Em pouco tempo esta tudo nublado.
            Eu sei que vai limpar quando o vento começa a soprar novamente. enquanto aguardo abro a garrafa de White Horse. faz frio e minha coluna começa a reclamar bastante de tanto tempo em posições nem tão confortáveis junto a ocular...
            Por volta de 01:30 o tempo limpou novamente. Já mais embriagado e achando a seleção de musicas da Radio Cidade bastante boa parto em busca de novidades no horizonte Sul. Enquanto Crosby , Stills and Nash proclamam" If you can´t be with the one you look, Love the one you with" eu me acalmo pelo fracasso com M 83 e decido tentar NGC 55   . Não dá em nada mas não me abalo. Coloco mais um "shot" de Cavalo Branco  e aproveito que a noitada tinha sido de Globulares faço algumas imagens de um velho e fiel companheiro. Ngc 104 . E como estava perto acrescento C 104 ( curioso que fique tão perto de Ngc 104. Penso que Sir Patrick Moore não fez isto por acaso...)  ao meu portfólio.


C 104 ou Ngc 362. São a mesma pessoa. 

            O alinhamento polar de todas esta fotos deixou  a desejar . Mas de novo me inspiro em Crosby Stills and Nash e vou em frente.  

            A radio em noite especialmente feliz me brinda com Van Morrison and The Band tocando Last Waltz quando decido que tinha que fechar com chave de ouro a madrugada. Alguma galaxia tinha que cair. E seria M31 , A galáxia de Andrômeda. E eu sabia que isto só iria acontecer lá pelas 4:30 da matina... Ainda tinha bastante Whisky . E uma barra de chocolate. descanso um pouco e bebo mais uns dois ou três shots. Finalmente consigo colocar M 31 no sensor da câmera. E apesar de as fotos não ficarem uma Brastemp sou brindado com M31 e um dos poucos meteoros das Perseidas no mesmo frame.
Andrômeda e o Meteoro...

      
Um dos  logaritmos malucos do RnS acaba revelando  M110 ( eu acho...)  . Há males nem tão males assim...


      .      Antes de dormir ainda faço mais algumas imagens embriagadas de M42 e M41 antes de o céu azular.





        

            A noite foi boa .O saldo foi positivo.Saqueei , observei e/ou  fotografei 12 objetos Messier e mais alguns NGC. E consegui completar os  registros fotográficos de todos os Globulares Messier que habitam Sagitário. Alguns deles alvos bem ingratos .

Andromêda Amarfanhada: Esta foto foi feita logo após a Princesa ser salva no rochedo,  de Cetus e  por Perseu. Apanhou na captura , no resgate, no Maxim e no Photoshop... 



             Estava com a coluna em pandarecos e pensei o que seria observar todos os objetos Messier em uma única noite. Preciso me organizar para  controlar a cabeça através do computador...  E tentar ,enfim,  uma" Maratona Messier" para valer.
            Ahhh!  só vi 3 Meteoros . Acho que o o vento afastou a chuva...
           

            

Um comentário: