segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O Catalogo JESS de Nebulosas e Objetos Estelares1768 e 1769

Cap. 6- 1768 e 1769


Vou apresentar neste capitulo as diversos achados que foram registradas no diário de Silvano Silva no período compreendido entre os anos de 1768 e 69.

De forma que todas elas são anteriores as atualizações do catalogo Messier original. Este publicado em 1771.

Sabemos que Silvano Silva possuía os levantamentos realizados por Messier até a sua entrada de numero 40. E diversas das entradas seguintes do catalogo se referem a objetos conhecidos desde a antiguidade.

De qualquer forma diversas das entradas de Silvano Silva realizou durante este período se referem a objetos que foram incluídos no catalogo Messier somente em versões posteriores. Estas entradas, se não originais, são com certeza “redescoberta” realizadas de forma independente por Silvano Silva e José Eustaquio.

Uma curiosidade: Silvano Silva, na maioria das entradas (mas não em todas), classifica os objetos com os seguintes termos:

• Luminosae

• Nebulosae

• Occultae

E define Luminosae como agrupamentos de estrelas perceptíveis com a vista desarmada.

Nebulosae são objetos nebulosos que se resolvem em estrelas com o uso de telescópios.

Occultae seriam as nebulosas que não se resolveriam em estrelas.

Em seus escritos ele deixa transparecer que todas as nebulosas seriam compostas de aglomerados estelares.

“... as nebulosas são aqueles aglomerados mais distantes e que escapam a potencia de meu telescópio.”

Ele escreve em um pequeno texto solto que encontrei. Neste mesmo texto ele apresenta que José não acreditava tão ceticamente com relação a isto e acreditava que certos objetos eram de outra natureza.

“... o meu amigo crê que alguns objetos nebulosos apresentam características diferentes e podem ser compostos por estruturas diferentes de estrelas”



Curioso de fato é sua classificação ser idêntica a utilizada por Hodierna.

Giovanni Batista Hodierna (1597-1660) foi um astrônomo italiano bastante desconhecido e que por razões obvias não pode ter se encontrado com nenhum de nossos heróis. De qualquer forma ele deixou um catalogo com cerca de 40 entradas e com 19 objetos confirmados como autênticos . Seu trabalho foi pouquíssimo conhecido em seu tempo e embora pouco provável que Silvano Silva o tenha tido em mãos tudo indica que ele foi apresentado a esta obra ou pelo menos as suas idéias. O catalogo original de Hodierna foi publicado em 1654. Diversas entradas do catalogo J.E.S.S. são divididas com este catalogo antigo. Se forem descobertas ou compilações foram algo que se perdeu.

O Catalogo Hodierna é como um catalogo secreto. Ficou desaparecido durante séculos e foi redescoberto nos Anos de 1980. Apesar de utilizar uma nomenclatura semelhante à de Hodierna eu acho muito pouco provável o conhecimento prévio de Silvano Silva sobre o catalogo italiano. Os objetos em comum são bastante luminosos e provavelmente são descobertas originais de Silvano Silva ou de José Eustaquio.



Apresento abaixo os registros de Silvano Silva de entradas em comum entre estes dois Catálogos. São elas NGC 2362, 2451, 6231, M41 e M47.

8 - 07h18m 57.9s ,:-24°57' 47" “ Nebulosae, este são revela sua verdadeira natureza com grandes aumentos . Bem Junto à cauda do Cão Maior. “Não creio que o tenha resolvido na integralidade.”



Esta entrada é um objeto que devemos considerar como original. O texto de Silvano Silva não deixa muitas duvidas que ele desconheça o catalogo de Hodierna. Anteriormente ele sempre deu crédito a descobertas anteriormente registradas e que ele tinha conhecimento. Trata-se do aglomerado de Tau Canis Majoris. Ele só foi registrado posteriormente por Herschel como H VII.17. Trata-se de um aglomerado aberto contem cerca de 60 estrelas e 25 milhões de anos, o que o faz bastante jovem. E ainda é associado a alguma nebulosidade. É possível que Silvano Silva e hodierna apenas o identificassem como uma estrela esfumada...

É curioso o comentário em relação a grandes aumentos. Por minhas pesquisas os telescópios da época, bem como os telescópios dos próprios, não apresentavam oculares intercambiáveis. O comentário leva a acreditar que Silvano Silva confeccionou diversas oculares para seu telescópio. O comentário sugere também que talvez Silvano Silva resolvesse alguns elementos do grupo.



9- 07h45m 31.9s , -37°59'02" “ Nebulosae .Aglomerado Em Puppis . Dominado por uma grande estrela vermelha. Diversos membros...”



Bastante sucinto na apresentação o aglomerado junto a c Puppis é perceptível a olho nu. Resolve-se facilmente com qualquer auxilio ótico. Foi descrito também por Hodierna e posteriormente só é redescoberto por John Herschel (o filho) já no sec. XIX. Discutem se trata realmente de um aglomerado verdadeiro o somente um alinhamento casual.



10- 16h54m 31.7s , :-41°49' 37" “ Luminosae -Aglomerado já bastante conhecido . Na base da cauda do escorpião, Bem próxima a uma estrela dupla.”

Ngc 6321 evidentemente. Um aglomerado aberto que na época já havia sido incluído em quase todos os catálogos clássicos. Hodierna, Halley, Lacaille. Zeta Scorpio (dupla) indica facilmente sua posição. Aglomerado muito jovem com idade estimada em menos de 3.5 milhões de anos.



11- 06h46m05.9s , :-20°45' 11" “ Nebulosae – Outro aglomerado conhecido desde antiguidade . “Messier o inclui na cópia que não possuo de seu catalogo como a entrada 41”

M41 dispensa comentários e é um aglomerado talvez descrito por Aristóteles. O que faria dele o objeto mais tênue descrito na antiguidade clássica.



12- 07h36m 42.2s , :-14°29' 17" “ Luminosae Grande aglomerado em Puppis , resolve-se em dezenas de membros. Foi-me indicado por José. “Uma leve nebulosidade percebida se prolongado a pata do Cão Maior...”

È uma descoberta de Hodierna. Posteriormente foi redescoberto por Messier e foi sua entrada de numero 47. Tudo indica que é uma descoberta de José Eustaquio. José deveria ter a vista muito apurada, já que percebe-lo a olho nu é uma tarefa bastante difícil. Os textos de Silvano Silva levem a crer que ele achava se tratar de uma descoberta original.

Estas são entradas que não apresentam nenhuma duvida junto a material encontrado e que curiosamente aproximam o catalogo J.E.S.S. do clássico texto de Hodierna.

Estranhamente parece tratar-se de conhecidência tanto a nomenclatura como as entradas em comum entre estes catálogos tão distantes no tempo e no espaço. Outra entrada em comum levam a uma eterna suspeita. A de que Silvano silva tenha tido contato com o antigo catalogo italiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário