segunda-feira, 5 de março de 2012

Alinhamento Polar - Hemisfério Sul



    A prática da astronomia amadora é uma grande brincadeira. Dizem que a maior diferença entre os homens e os meninos é o preço de seus brinquedos. Bem como a complexidade dos jogos. E conforme você vai se desenvolvendo na astronomia suas aspirações vão se tornando cada vez maiores. E conseqüentemente vai chegar o dia que você vai ter que passar por um rito de iniciação. Ele se chama alinhamento polar...

    Para observação visual você não precisa de um alinhamento polar de sua cabeça equatorial muito preciso. Utilizando o Cruzeiro do Sul e prolongando seu eixo mais longo (entre Gacrux e Acrux) por quatro vezes você vai ter um alinhamento aceitável. Sobretudo se você souber qual a sua latitude ( o Goggle Earth pode lhe dizer onde você se encontra). A “altura” do pólo em relação ao horizonte é sempre a sua latitude.        Assim apontando para o prosseguimento do cruzeiro e colocando a cabeça regulada para a sua latitude você terá um alinhamento satisfatório para a observação visual. Uma bussola também ajuda. De preferência uma digital que lhe indique o norte verdadeiro. Isto vai servir para a brincadeira até que você resolva aumentar as expectativas. Finalmente chegará o dia que você vai resolver tirar fotos de seus passeios pelo espaço. E aí...

     Para a realização de astrofotografia o alinhamento polar tem que ser muito mais preciso.

    O chamado método do Drift é a forma mais precisa para se realizar o serviço. O procedimento é simples, mas demanda algum tempo e paciência. Inicialmente muito tempo e muita paciência.

    Primeiro faça como descrito acima e aponte para o pólo de uma maneira “tabajara”. Usando o Cruzeiro , a bussola e a latitude.

    Depois localize uma estrela que esteja próxima ao equador celeste (procure em um atlas para saber onde esta o equador celeste) e que esteja apontando para o Norte (+- 5º), ou seja, para o lado oposto ao seu alinhamento “tabajara”. Coloque uma ocular de 10 mm ou menos. Se você possuir uma ocular com reticulo, melhor ainda. Se você a possui coloque a estrela na cruzeta. Caso não possua coloque a estrela no canto norte ou sul da ocular e desfoque levemente. Ligue seu clock-drive. Ignore qualquer deslocamento no eixo leste – oeste.

     Se a estrela se desloca para o norte, o eixo polar esta muito a leste.

    Se a estrela se desloca para o sul, o eixo polar esta muito a oeste.

    Mova o eixo polar de forma a corrigir o deslocamento.

    Agora procure por uma estrela que esteja baixa ao leste e próxima ao equador celeste.

    Se a estrela se desloca para o norte, o eixo polar esta muito baixo.

    Se a estrela se desloca para o sul, o eixo polar esta muito alto.

    Novamente ajuste a cabeça de acordo com a sua necessidade.

    Agora repita tudo novamente até que não haja mais nenhum deslocamento.

    Quando isto acontecer você estará com um alinhamento polar digno para a pratica de astrofotografia.

    Caso o seu horizonte leste esteja bloqueado use o horizonte oeste e onde você le “muito alto” leia “muito baixo” . E vice versa

   E se você estiver no hemisfério norte da Terra aponte para a estrela polar para começar e depois substitua a palavra “sul” pela palavra “norte”.


8 comentários:

  1. Estou muito grato pela informação postada. Vou tentar ajustar meus "brinquedos" e tentar passar pela iniciação do alinhamento polar :)

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  2. Amigo, uma coisa que ainda não entendi, olhando pela ocular reticulada, quando você fala que a estrela está se deslocando para o norte seria dizer a mesma coisa que subindo no reticulado e quando fala que a estrela está se deslocando para o sul seria a mesma coisa que dizer que a estrela está se deslocando para baixo, é isso mesmo?

    Outra coisa que fiquei em dúvida é quanto ao fato da referência da ocular comum ou reticulada, se a ocular vemos tudo invertido, quando falamos que está subindo (norte) na verdade ela está descendo (sul), é isso mesmo? Se isso for verdade , quando se lê estrela deslocando para o norte na verdade a estrela está descendo no reticulado, ou seja o contrário do que falei no parágrafo anterior , é isso mesmo?

    Rômulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Observe a direção em que a estrela caminha. Com uma lanterna de led identifique qual é o "lado" ( em cima ou embaixo) correspondente no seu tubo Optico (OTA). Sabendo isto é só identificar se ela esta indo para norte ou sul e nã0 ser enganado pelo "Jogo de espelhos"

      Excluir
  3. Da para fazer um vídeo demonstrativo? Isso ajudaria muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jair , é uma boa idéia. Mas no momento estou bastante ocupado para tal. Vai para a agenda. Um abç

      Excluir
  4. Eu tenho minha visão para o sul obstruida. Se eu posicionar precisamente a cabeça da minha montagem com a minha latitude e a posição do polo sul celeste bem calculadas ( com um inclinometro e calculo de declinação magnética ), dá para ir para a segunda fase de calibração com ajuda da ocular reticulada ?

    Grato.

    ResponderExcluir
  5. Em tese sim. Voce precisa de uma estrela até 5 graus do equador celeste ao norte.E do horizonte Leste ou oeste livres

    Mas atualmente utilizo mais um metodo que demanda o horizonte sul livre...

    http://www.nunciusaustralis.blogspot.com.br/2014/05/alinhamento-polar-para-preguicosos.html

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Nuncius, Vou tentar por aqui. Como a montagem fica na varanda, o sul aqui fica dentro da minha sala ! rsrsrs Para o Norte e Leste eu tenho visada.

    Eu li sobre uma variante do método drift no link abaixo, só que o exemplo é ao sul e para quem está no hemisfério norte. achei bem interessante.

    http://www.cloudynights.com/page/articles/cat/articles/darv-drift-alignment-by-robert-vice-r2760

    Pelo que li você mora perto da minha família. Eu sou nascido e criado no Leblon, lá no final ( posto 12 ) agora estou em Petrópolis mas de vez em quando desço "a civilização.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir