quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Observando Messier: M70- Um Aglomerado Globular

M 70


Completando a saga dos  aglomerados Messier na base do asterismo do Bule (em Sagitário) esta M 70. Os outros são M54 e M69

M70 é o mais tênue e mais difícil do trio. Brilhando com magnitude 8.1 e com um tamanho pouco maior que 7´ (em fotografias) ele não será facilmente percebido através de sua buscadora. Mesmo em binóculos 10x50 ele será pouco mais que uma estrela “desfocada”.

Existem dois caminhos para se chegar até ele.
Eu gosto mais do que chamo “Método do Meio”. Primeiro localize o “bule”. É um asterismo que recorda claramente um bule de chá e que inclui a maior parte da constelação de Sagitário. Fica logo a leste da cauda do Escorpião e com estrelas relativamente brilhantes é percebido mesmo em ambientes urbanos.  Depois localize Kaus Australis (épsilon Sag) e Ascella (Zeta Sag). São respectivamente as estrelas mais ao oeste e ao leste da base do “bule” e brilham com 1.75 e 3.25 de magnitude. Utilizando uma buscadora de Led (Red dot finder) imagine uma linha ligando ambas as estrelas. M 70 fica exatamente no meio.  Com minha ocular wide Field (25 mm) eu sempre o acho no campo. Quando muito uma pequena escaneada e o aglomerado se apresentará.
O outro método é por Star Hooping. Se você não possui uma red dot ele também resolve. Comece centrando em Kaus Australis e depois localize no campo da buscadora as duas estrelas mais brilhantes depois dela (se você já foi a M69 conhece bem a região). Serão HIP 90763 e HIP 91014. Centralize de novo em 91014 e seguindo para leste você vai perceber uma estrela mais tênue. É HIP 91386 (mag. 7.25). Ainda mais a leste você vai perceber uma dupla de estrelas ainda mais tênues A mais Brilhante será HIP 91713 A (mag. 7.75). Atenção que dependendo de sua buscadora e da poluição luminosa você só vai notar esta estrela (ou nem ela...). Sua companheira com Magnitude inferior a 8 é difícil de notar. Centralize a buscadora em 91713 e o aglomerado estará dentro do campo de sua ocular wide Field (> 20 mm).  Caso não consiga perceber HIP 91713 centralize em HIP 91386 e escaneie já na ocular para sudeste. O Aglomerado esta um a cerca de um campo ocular de distancia desta. M70 não é uma rota fácil de achar...
M70 se encontra fisicamente muito próximo a M69 e tem diversas características semelhantes a seu companheiro. Foram descobertos na mesma noite. 31 de agosto de 1780. Encontra-se a 29.300AL da terra e a menos de 400 AL de M69.  Encontra-se muito próximo a centro galáctico. Herschel foi o primeiro a resolver o aglomerado em estrelas e o descreve como “uma miniatura de M3”. Seu núcleo é muito denso e já sofreu um colapso. Uma ocorrência que foi registrada em pelo menos 21 dos globulares da via láctea, entre eles M15, M30 e possivelmente M62. Sua classificação na escala Shapley é V.
M70 é um dos mais discretos dos globulares do catalogo Messier e viveu seus quinze minutos de fama em 1995 quando o Grande Cometa Hale – Boop foi descoberto por Alan Hale e Thomas Boop  (separadamente)enquanto estes observavam o globular. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário