terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Nebulosa Cabeça de Cavalo


Tenho medo de cair em um lugar comum. Mas ela ,  a Nebulosa Cabeça de Cavalo, é um destes símbolos que não podem ser evitados . Ela é um  DSO ( deep sky object)  que marcou a minha memória desde que vi sua primeira foto. Na verdade imagino que isto aconteça com quase todos os astrônomos.Ela( percebem.. )  é sempre tratada na terceira pessoa. Ela é parte do imaginário coletivo da astronomia amadora.

O universo é muito mais doido do que somos capazes de supor. E assim Ela é também conhecida por Barnard 33 (B33). Uma nebulosa escura. É considerada um alvo fotografico por excelência.
Sua história  nos conta isto.
Ela é uma nebulosa escura que se percebe porque encobre uma outra nebulosa , IC 434. Esta por sua vez é avermelhada e é alimentada pela energia de Sigma Orionis e foi descoberta através de uma chapa fotográfica feita por Pickering em 1889. A Cabeça só foi realmente registrada , também através de foto feita por Isaac Robertson em 1900. É possível que seu primeiro registro tenha sido feito Williamina Fleming que trabalhou como assistente de Pickering e ela registrou algo que poderia ser Ela . Podemos perceber a clara natureza feminina desta beleza. 

Posteriormente a primeira publicação a seu respeito foi feita por Barnard em 1913. Se tornou a entrada de numero 33 de seu catalogo de 1919.

Tanto IC 434 como B 33 fazem parte da  Nuvem Molecular de Orion.Outros membros desta mesma nuvem são M78, M42 ( a grande nebulosa de Orion) e a Nebulosa da Flama (NGC 2024)

Como já disse ela é uma modelo fotográfica das mais requisitadas. Porém se mostra tímida a observações visuais.

Sendo um glóbulo de poeira e gases não luminosos que nasce ao apagar a luz de moderadamente brilhante nebulosa IC 434 não me parece estranho que seja difícil  vê-la usando seus olhos  e não de CCD´s , CMOS ou antigos filmes sensibilizados.

Mas reza a lenda que isto não é impossível . Então vamos tentar.

Outro dia recebi um E-mail de um grupo de discussão que participo no yahoo.
 The 60 mm Telescope Group.
É um dos grupos ou forums de astronomia mais ativos que conheço.

 E a discussão seria sobre a possibilidade de avistar a Cabeça de Cavalo com o uso de instrumentos pequenos. "By the book" nada menor que 200 mm tem chance.

Mas a história esta só começando...

Me lembrei de um post que li no Uncle Rod a respeito de como a observar. Ele falava que era de extrema importância saber sua exata posição. Pois afinal ela era pequena , obscura e tímida . Saber exatamente onde olhar é fundamental.  Ele acaba por avista la . Parecia mais um pequeno caroço de feijão que propriamente a grandiosa Cabeça de cavalo. mas estava lá. O uso de filtros H beta ajuda muito.

Uma coisa ficou na minha cabeça . O Tamanho pequeno. Mas isto ia mudar.

Em meio a discussão do forum se levantou que M 57 , a nebulosa do anel , seria muito menor com uma area de apenas 1´ de arco. E ningúem diz que ela é pequena.  A Cabeça de Cavalo se espalha por uma area de 6x4 arcmin. 

Apesar de sua natureza ser totalmente distinta de M57 ela não é pequena. 

Existem registros da observação da cabeça de cavalo usando binóculos em grande quantidade. A mais conhecida virou um post de Phill Harrigton ( Sky watch , Cosmic Challenge...)  no qual ele conta como a avistou juntamente com Tom Lorenzino na Florida usando um 10x70 no qual eles colaram dois Hidrogênio - beta filtro em cada ocular. Ambos a viram . Pequena mais com certeza estava lá. 

Consegui localizar diversos registros de pessoas que avistaram a dama com pequenos telescópios. Um tal de Roger Clarks alega ter visto ela com um refrator de 75 mm em um céu muito escuro. Scotty Houston afirma observa-la freqüentemente com seu 100 mm Clark ( um senhor telescópio). David Knisely , no forum da  Cloudy Nights ,  relatou observa-la com seu Orion 100mm F6 usando um filtro H- Beta.

Existem diversos registros de observações visuais com pequenos aparelhos ao longo dos últimos 20 anos.
Todos tem como ponto em comum céus muito escuros. O uso de filtros H-beta também são muito comuns. Seu uso em telescópios grandes é quase como magica para observa-la.

Saber exatamente onde procurar é condição sine-qua-non.

 Last but not least B33 fica a  menos de 0,5 graus sul-sueste de Zeta Orionis, também conhecida como Alnitak. É a estrela mais a leste do cinturão de Orion. Este conhecido como "As Três Marias".












Nenhum comentário:

Postar um comentário