quinta-feira, 8 de abril de 2010

O catálogo Lacaille

Nicholas Louis de La Caille elaborou um catalogo com 42 entradas. Na verdade três grupos de 14 entradas.
Ele dividia os objetos em três categorias.
Lac I: Nebulae
Lac II: Aglomerados estelares nebulosos
Lac III: Estrelas nebulosas
Esta classificação, embora sugestiva levando-se em consideração o pequeno tamanho das lunetas de que Lacaille dispunha (refratores de cerca de 30 mm de diâmetro), não correspondem às características físicas dos objetos por ele relacionados. Por exemplo, todos os objetos relacionados na categoria II são hoje considerados aglomerados abertos com e sem nebulosidade envolvida.
O catalogo foi elaborado durante a viagem de dois anos ao Cabo da Boa Esperança (1751-52).
Durante o período do final do verão até o começo do inverno é possível se avistar todos os objetos descritos por Lacaille em uma única noite. È importante ressaltar que da lista original de Lacaille oito ou nove objetos são hoje considerados inexistentes. Pretendo apresentar aqui o caminho das pedras para que você aviste a todos os outros. São em sua maioria objetos bem brilhantes e facilmente ao alcance de telescópios de 60 mm (assim como binóculos de 7X 50 mm). Você deve contar com um local escuro para que isto aconteça. O Nuncius vai apresentar ao decorrer dos próximos meses um programa detalhado para a observação de todos os Objetos Lacaille.

Lac I 1 ( Ngc 104) – Aglomerado globular em Tucana. É o segundo globular mais brilhante do céu. Telescópios de 80 mm serão capazes de começar a resolver estrelas individuais. É visível até mesmo a olho nu como uma estrela nebulosa.

Aonde olhar: Localize Canopus (Alfa Carina, a segunda estrela mais brilhante do céu) e Achernar e trace uma linha ligando as duas. Ao sul desta linha você vai perceber a Pequena Nuvem de Magalhães.











Pela Buscadora – Com a Nuvem a leste da buscadora procure pela estrela nebulosa a oeste e levemente a norte da Nuvem. Ele é claramente visível em uma buscadora de 8x50. Lembre-se: a imagem em uma buscadora aparece invertida em todos os sentidos.

Lac I 2 (Ngc 2070) – A nebulosa da Tarântula na Grande Nuvem de Magalhães é uma imensa região de formação estelar. Está a cerca de 140.000 anos luz. Se fosse tão próxima como a Grande Nébula de Orion, causaria sombra a noite.

Aonde olhar: Novamente ao sul da linha imaginaria que liga Canopus a Achernar. Desta vez dirija-se para a Grande Nuvem de Magalhães.














Na buscadora- Centralize na Grande Nuvem. Você vai perceber uma “estrela” diferente dentro do campo. Para mim é como um pequeno x. Esta é a Tarântula (Ngc 2070)

Lac I 3 (Ngc 2477)- Um aglomerado aberto ( ou galáctico) . Um objeto belo. Um rico aglomerado com cerca de 300 estrelas até 12ª mag. Shapley o considera um dos mais ricos aglomerados abertos. Sua Magnitude Total é de 5.8.
Aonde olhar- Localize Sirius e Canopus, as duas estrelas mais brilhantes do céu. Zeta Puppis forma um triangulo com elas. É fácil de localiza La.












Na Buscadora- Centralize em Zeta Puppis. E Então a deixe no canto superior esquerdo. Você vai perceber claramente Ngc2477 surgindo na buscadora. Seguindo na mesma direção você vai achar também Ngc 2451. É um grande aglomerado aberto. Bem brilhante.

Lac I 4 (Ngc 4833)- Aglomerado Globular na constelação austral de Musca( mosca). Circumpolar. Segundo Dreyer ‘ grande, Regular, redondo... Mag. 7.4

Aonde olhar: Partindo de Acrux (a estrela mais brilhante do Cruzeiro) siga rumo sul até localizar Alpha Musca. Depois localize Delta Musca (3.4 mag.). Em ambiente urbano será bem difícil. Estar bem ao sul ajuda bastante.














Na buscadora: Centralize em Delta Musca (facilmente visível na buscadora). Ngc 4833 vai estar em campo como uma estrela enevoada.

Lac I 5 (Ngc 5139)- O Aglomerado de Omega Centauro. O maior aglomerado globular da galáxia e o mais brilhante. Um dos maiores shows do céu austral. Possivelmente o núcleo de uma galáxia que foi absorvida pela Via Láctea. Foi primeiro descrito por Halley.

Aonde olhar: Localize Alpha e Beta Centauro. São conhecidas como os apontadores do cruzeiro, já que indicam o Cruzeiro do Sul. A partir de Beta imagine uma linha ligando esta a Épsilon Centauro. Dobre a distancia na mesma direção e você perceberá uma tênue estrela. É Omega Centauro.















Na Buscadora: Embora em um campo bastante vazio (apenas algumas estrelas bem pequenas) o aglomerado será claramente visível. Não há como não se perceber o aglomerado.

Lac I 6 (Ngc 5236/ M83) –Um dos mais difíceis objetos Lacaille . Esta galáxia foi a primeira a ser localizada além do grupo local. Quinze milhões de anos luz da terra.


Aonde olhar: Partindo de Eta Centauro localize Theta. A partir de Theta (Talvez já pela buscadora) ache uma estrela vermelha (2 do centauro) e em seguida uma branca (1 do Centauro). A pouco menos de um campo da buscadora (4º 30´) vai se encontrar a galáxia. Utilize a estrela Pi Hidra para triangular a posição.














Na Buscadora: Muita Atenção. Talvez você perceba uma leve nevoa na posição. Pequena e tênue. Use visão periférica. Escaneie um pouco se for preciso. Esta é uma presa difícil.


Na próxima semana o Nuncius vai apresentar a vocês o restante da categoria I do catalogo Lacaille . Ou Seja , Nebulae. Na verdade faltam apenas mais 6 destes pois Lac I 10 e Lac I 13 são considerados objetos inexistentes ( ou perdidos..). Saiba mais na próxima semana.

P.S.  Links para o restante do Catalogo:
http://nunciusaustralis.blogspot.com.br/2010/04/catalogo-lacaille-cont.html

http://nunciusaustralis.blogspot.com.br/2010/09/o-catalogo-lacaille-segunda-parte-lacii.html

http://nunciusaustralis.blogspot.com.br/2010/12/o-catalogo-lacaille-iii-estrelas-com.html

Um comentário:

  1. Muito bom, parabéns e obrigado. Vou tentar seguir as instruções quando for possível.

    ResponderExcluir