quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Ngc 2100- Um Aglomerado Aberto Extra Galáctico

          


            A primavera é  período ingrato para a observação na Stonehenge do Pobres. O tempo costuma nublar a noite  mesmo depois de um dia inteiro de sol inclemente na moleira. Os campos estelares gloriosos da Via Láctea não se apresentam em minha janela . Os alvos mais tradicionais e ao alcance de meus modestos meios se concentram nas Nuvens de Magalhães.  Na Pequena Nuvem os alvos favoritos na verdade são dois impostores. Dois globulares que não se encontram na Pequena Nuvem. Mas estes não são os convidados desta noite. 
            Confesso que acho a grande Nuvem muito mais charmosa.
            Nos céus urbanos a Nuvem não se apresenta de forma clara mas em locais escuros percebo estruturas salpicando a GNM de forma espetacular. Ambas as nuvens devem ter impressionado bastante os primeiros navegadores a visitarem os mares do sul e já eram manjadas desde tempos pré-históricos pelas civilizações pré- colombianas.
            Na Grande Nuvem reside uma das maiores regiões de formação estelar conhecidas no universo. A Nebulosa da Tarântula ( Ngc 2070). Apesar dela ser uma passagem obrigatória para chegarmos até o convidado desta noite ela também não é nossa estrela. 
            No recente e já clássico livro de Consolmagno e Davis " Turn Left at Orion"   dá as Nuvens de Magalhães o ranking máximo de "5 telescópios".. O único outro objeto classificado desta forma pelos autores é M42 ( A Grande Nebulosa de Órion.)
            A Grande Nuvem possui não menos que 22 DSO´s listados por estes autores como alvos dignos de nota para telescópios de qualquer tamanho.
            O visitado desta noite é um destes. O aglomerado aberto Ngc 2100.
            O aglomerado não chega a impressionar quando observado sob a poluição luminosa do Rio de Janeiro . Na verdade com magnitude de 9.8 ele se apresenta muito discreto e requer visão periférica para ser percebido visualmente e nunca cheguei a resolver estrelas por estas bandas. Ele se apresenta no mesmo campo visual de Ngc 2070 é necessário muita atenção para não passar completamente ignorado na presença da grande dama da galaxia. Lembre-se que você esta observando um aglomerado aberto a mais de 160.000 anos luz. Um DSO extra galáctico.  
            Apesar de residente em outra galaxia os aglomerados da Grande Nuvem são bastante estudados devido a baixa extinção destes graças ao angulo que a galaxia se apresenta para nós. 
            A história da formação de aglomerados na Grande Nuvem é um assunto bastante badalado e existem diversos estudos a respeito . A maioria concorda que houveram três grandes ondas de formação estelar na Nuvem. O nosso aglomerado pertence ao mais recente baby boom estelar de nossa galaxia vizinha. Apesar de algumas controvérsia o aglomerado ( assim como a onda de formação estelar...) parece vir rejuvenescendo. Encontrei idades entre 15 e 6.8  milhões de anos de idade em diferentes fontes. Quanto mais recentes as pesquisas mais jovem... Parece haver um consenso de  que a ultima onde de formação estelar na grande nuvem esta centrada por volta de 8 milhões de anos atrás. A presença de estrelas do tipo O e B ainda na sequência principal parecem sustentar a hipótese da juventude de nosso aglomerado.
10 X 30 seg 3200 asa Canon T3 Newtoniano 150 mm . 
30X20 seg asa 3200 Newton 150mm  Incrível a diferença... Ha mais coisas entre o céu e a terra do que supõe a vã filosofia



            A primeira vez que percebi Ngc 2100 foi resultado de uma fotografia que realizei da Nebulosa de Tarantula. Observando a foto percebi claramente a estrutura e em um erro não  pouco comum acreditei ter percebido um globular habitante da Grande Nuvem. Mesmo Dreyer apresenta o aglomerado como um globular em sua descrição. Com ele percebido através de fotografia voltei ao mesmo local na noite seguinte e o percebi através de observação visual.


            Para localizar Ngc 2100 o caminho óbvio é localizar b Dorado ( parta de Canopus ) e depois chegar a Ngc 2070 . Utilizando o Newton ( um Refletor de 150 mm f8) o aglomerado estará no mesmo campo utilizando minha plossl 26 mm. Para observa-lo individualmente utilizo uma 10 mm. Em dias especiais e céus escuros você vai resolver algumas estrelas...

            Ngc 2100 é um interessante alvo   e  um excelente exercício para o astrônomo urbano . Não deixe-se ser seduzido pela maravilhosa e facinha Nebulosa da Tarântula e aproveite uma visita a esta para visitar este jovem, tímido e extra galáctico alvo.  

P.S. 30/12/2016 - A foto que abre este post é resultado de uma nova captura na regiâo da Tarantula. è resultado de 11 minutos de exposição e foi processada no Deep Sky Stacker ( 3X Drizzle) + Gimp + Fits... Como se pode perceber foi uma captura bem melhor que a primeira.  Apesar de ter sido realizada com as mesmas condições de Poluição Luminosa. Desta vez em vez de ser feita na Stonehenge dos Pobres ela foi capturada do alto de um prédio na Rua da Passagem. Em Botafogo...  Foco é fundamental para astrofotografia...


Nenhum comentário:

Postar um comentário