quarta-feira, 12 de junho de 2013

Ngc 5316- Um Aglomerado que Não Gosta de Luz

         

          Existem certos DSO´s que são uma pedra no sapato de um cidadão. Já falei aqui que a expressão cidadão surgiu  para designar aqueles indivíduos que habitavam a cidade.  Estes DSO´s de apelo mais rural são em geral pequenos e tênues. E bichos do mato que são, não gostam de cidadãos curiosos.  
            Se você vem acompanhando as aventuras e  desventuras do Nuncius Australis deve saber que esta época do ano a parcela Sul da Via Láctea (ao sul de Escorpião) apresenta-se diante de sua janela. Com isto a região ao redor de a e b Centauro é bastante frequentada.
            Assim Ngc5316 é uma pedra no sapato que vem se mostrando bastante incomoda. Outro dia saí em busca da mesma e acabei indo parar em Ngc 5281.  Embora com magnitude semelhante dois aglomerados dificilmente poderiam ser mais diferentes. Enquanto 5316 se espalha por 15´ e 6ª magnitude o outro ( 5281) se esparrama somente por 5´ e apresenta-se com uma magnitude levemente mais brilhante . 5.9. Com isto o brilho de superfície de 5281 é muito superior e este sobrevive muito melhor que Ngc 5316 a poluição luminosa que vem se tornando insuportável graças às obras para o Metro.

            Obras as quais tem me levado a desenvolver pensamentos nefastos envolvendo as figuras do Governador Sérgio Cabral e do Prefeito Eduardo Paes. De tal forma nefastos que comentários recentes deste mesmo prefeito me levaram a cogitar a hipótese de torcer pela Argentina na Copa do Mundo.
            Depois de atacarem meu direito de ir e vir, cortarem varias figueiras quase sexagenárias e atentar contra a lei do Silêncio eles finalmente acenderam um refletor apontado para minha janela.
            Este post vai mostrar que o improvável não é impossível e mesmo sofrendo este atentado eu acabei por conseguir retirar a tal pedra do meu sapato.

            Apesar do maldito refletor apontado para minha janela eu estava brincando com minha T3 (câmera) e acabei tirando uma foto do meu quadro favorito na sala. Um daqueles prismas que o Ivan Freitas explorou a exaustão. Mas o tema combina em tudo com a astronomia e eu gosto de chamar o mesmo “Optica”. A foto do quadro, duas garrafas de vinho e o “Newton” montado e motorizado junto à janela me levaram a esquecer de todos os livros e conselhos e assim fui lá eu desafiar o governador, o prefeito e o maldito refletor de 2000 W que atacava a minha janela.
            Sem maiores pretensões faço o meu alinhamento polar pelo método do chute. Chuto um pé do tripé para um lado e o outro para o outro e voilá.
            As fotos de da grande nebulosa de Carina que apresento abaixo deverão servir como um termômetro (ou seria colorímetro?) dos níveis absurdos de poluição luminosa com que tenho vivido...  Estas ficam como mais algumas fotos da Série “Astrofotografia por Miró & Pollock”...

Nebulosas sofrem muito com a poluição luminosa. Eta Carina é muito discreta pela ocular ..Me lembro que  ha alguns anos a percebia claramente a olho nu aqui de casa...
            Depois disto eu continuo em voo cego pela região entre Carina e Centauro e acabo esbarrando em um velho conhecido. Ngc 3766. Mas como este post não trata do “Pearl Cluster” e, portanto vou apenas apresentar a foto que fiz deste que é um dos mais tradicionais abertos do hemisfério sul.
Ngc 3766- canon T3 7 exp.X 15 seg Rot n´stack  asa 3200
Newtoniano 150 mm x 1200 mm  f8


                 Seguindo a Via Láctea eu vou me deparando com os diversos aglomerados abertos.
            Aglomerados abertos são grupos de estrelas fisicamente relacionadas e mantidas juntas por sua mutua atração gravitacional.
            Aglomerados abertos são objetos de grande interesse cosmológico por apresentarem quadro propriedades que permitem testar diversos modelos e teorias. São elas:
1.      As estrelas de um aglomerado se encontram (aproximadamente) a mesma distancia.
2.      As estrelas tem aproximadamente a mesma idade
3.      As estrelas possuem a mesma composição química fruto da nuvem que as criou todas...
4.      Elas apresentam diferentes massas.

Desta forma estas estrelas são uma excelente amostragem para o estudo da
Estrutura e evolução estelar. Mais em evolução estelar clique aqui  .  Ou aqui.
            Mais de 1100 aglomerados são conhecidos na Via Láctea. E eu como eu já estava passeando por perto de b Centauro e tinha um acerto de contas com um deles achei que deveria aproveitar a péssima oportunidade para dar uma caçada naquele que vinha se recusando a se apresentar para mim há vários meses...

            Ngc 5316 é uma descoberta de James Dunlop em 1826. Com um refrator de 9 polegadas. Ele passou invicto pelo levantamento de Lacaille e de John Herschel. Muito próximo dele habita Ngc 5281. Este uma descoberta de Lacaille. Se o Abbe descobriu este ou o mais discreto 5316 já foi alvo de discussão.  Devido a seus pequenos instrumentos me parece que 5316 estaria acima das capacidades do afrescalhado Abade francês. Posso afirmar que 5281 é um alvo muito mais fácil e minhas buscas pela região me levaram não ter nenhuma duvida sobre estes eventos. Já falei deste mistério celestial e sobre confusão causada devido a descrição feita pelo Abbe em outro post dedicado ao “Aglomerado de Cheshire” Ngc 5281.
            Ngc 5316 é bem discreto pela buscadora. Apenas uma suspeita no céu carioca. Com a ocular de 25 mm é percebo apenas quatro estrelas cercadas de uma leve nevoa que parece resolver mais algumas estrelas com visão periférica. Com a 17 mm calçada no “Newton” pouca coisa muda. M pouco mais de definição, mas não o resolvo plenamente com nenhuma combinação que tenha tentado... Ele parece gostar ainda menos que eu das luzes providenciadas pela administração publica. Um timido que não gosa da ribalta...No caso uma senhora ribalta . Mais de 1000 watts de lampada apontando para o céu. 
          Resolvo fotografar o bruto. Mesmo com o alinhamento polar deixando a desejar o registro fotográfico resolve muito mais coisas que minhas retinas cansadas deste meu viver e um tanto enevoadas pelo vinho...
                Abaixo os registros fotográficos e o tanto de processamento a que foram submetidas às fotos.
Aqui foram 10 exposições de 15 segundos empilhadas no Rot and Stack e posteriormente "croped" no photoshop onde também utilizei " Levels" para aumentar um pouco o contraste e a saturação.   A foto inicial utilizou o modo " Mean" do Rot n´stack.


 
Aqui as mesma 10 fotos fora, empilhadas no Rot n Stack . Desta vez utilizei a foto gerada pelo modo "Sort". Reduzi o gradiente do fundo no IRIS e posteriormente ampliei e 'croped" no PhotoShop. depois ainda uma rapida visita ao Noiseware para reduzir o ruido  de tanta tecnologia...
            
Uma unica exposição de 15 segundos . Nenhum tratamento. Muito parecido com o que se percebe com  a ocular 25 mm.

            Ngc 5316 não é um aglomerado dos mais estudados e após muita pesquisa consegui descobrir alguns fatos cosmológicos fundamentais. O Aglomerado se encontra há aproximadamente 3815 anos luz de nós (1170 PC +- 0,15). É assim como eu um cidadão de meia idade com aproximadamente 120 milhões de anos. Suas gigantes vermelhas o denunciam assim como minhas rugas...  Ele se encontra, etariamente, entre as Plêiades (100.000.000 de anos) e Ngc 2516 (150.000.000). Descobri tudo isto no único paper  foi publicado a respeito do bruto.  

              A quem interessar possa:



               Ngc 5316 é um aglomerado aberto difícil de achar no céu e na terra. Ainda bem que o achei. .

                   Na tarde seguinte fui atrás do Mestre Jeferson ( chefe do canteiro de obras) e com um pedido delicado consegui que aquela maldita "luz de ribalta"  fosse virada em direçaõ ao solo e para a obra que deveria iluminar e não mais para dentro de minha casa. Cada um sabe onde é que aperta o seu sapato..



Nenhum comentário:

Postar um comentário