terça-feira, 6 de novembro de 2012

Jogando para a Plateia




Quase sempre que monto o meu telescópio alguns indivíduos acabam por se interessar e vem se juntar ao evento.
Nestes momentos eu devo me controlar e evitar aqueles DSO´s que em geral eu tenho em mente procurar.
Obscuras entradas do New General Catalog (NGC), as quais demandam visão periférica e outras técnicas transcendentais para serem observadas, não são exatamente o que os curiosos que se aproximaram imaginam ser  as tais “vistas telescópicas”.
Em geral eles têm em mente algumas fotos do Hubble que foram publicadas à exaustão por diversos jornais e revistas pelo mundo todo.
Sabendo disto eu possuo uma lista de objetos celestes que irão manter os leigos entusiasmados e ainda sobreviver às expectativas exageradas que possuem.
Glenn Chaple, na revista Astronomy de dezembro de 2012 , apresenta uma lista de nove objetos que supostamente manteriam os curiosos empolgados durante uma “Star Party”.  Ele apresenta só nove devido a sua paixão pelo baseball e a um programa de TV chamado Prime 9.
Eu como sou avesso ao tal esporte arredondei para dez as minhas entradas...
Apesar de começarmos de uma forma semelhante nossas listas das “Dez Mais” acabam se separando depois do pódio.
Mas vamos aos dez “showpieces” que o Nuncius Australis considera imbatíveis. E que seriam capazes de despertar o interesse pela astronomia por toda vida de alguns  curiosos.

Lua

1-      Lua – A lua é sempre o primeiro objeto que você deve apresentar para o iniciante. Ela é fácil de ver e permite que os de pouca pratica “se entendam” com o telescópio. E assim se preparem para observar outros objetos que podem demandar maiores ampliações e serem um pouco mais difíceis de reparar junto a ocular.  Com sua grande diversidade de paisagens com crateras, vales, Marias e montanhas permite um belo inicio para os trabalhos da noite.

2-     Saturno- O senhor dos Anéis é imbatível. Vê-lo ao vivo e a cores é uma dos maiores sucessos de qualquer noitada. É só falar que ele esta na ocular que rapidamente se forma a fila de curiosos. Este é infalível e um dos maiores responsáveis na captura de futuros astrônomos.
3-     Júpiter- Apesar de não tão chamativo como o anterior Júpiter é um alvo fácil para o novato e com suas faixas no disco planetário e, com sorte, a presença da grande mancha vermelha e mais suas luas forma um dos maiores sucessos de uma noitada para iniciantes. O rápido movimento de suas luas permite que em se retornado a ele no começo e no final da noite mostre-se quão dinâmico é este sistema planetário.
Omega Cen.
4-     Omega Centauro- O maior Globular da galáxia é um espetáculo inesquecível e bastante impressionante mesmo em pequenos telescópios e até mesmo binóculos. Com um telescópio de pelo menos 150 mm a quantidade de estrelas que se resolvem em diversas cadeias e formatos impressionará o novato e dará uma noção do tamanho deste gigante. Em uma noite em que não se possa apresentar Omega Cen existe a opção de se mostrar Tuc 47, o segundo maior globular. Esse entra com uma menção honrosa nesta lista.
5-     A Nebulosa de Orion M 42- Este enorme berçário estelar não poderia deixar de se apresentar. Sendo a  nebulosa onde a nébula é mais facilmente percebida e com o Trapézio que a ilumina este é um exemplo didático que impressiona a visão mesmo dos menos entusiasmados.
6-     A Nebulosa de Carina – Esta é um direito exclusivo dos habitantes do hemisfério sul. Vai apresentar uma nebulosa linda e com processos diferentes atuando na sua gestação. Assim aumenta o leque de histórias que você vai poder contar aos aprendizes. E é um dos campos mais bonitos  do céu.  Deixe os novatos darem uma passeada pelas imediações. 
7-     As Plêiades - O mais belo dos aglomerados abertos do céu e uma aula de mitologia as Plêiades são um perfeitas para explicar que estrelas nascem e viajam juntas pelos braços galácticos.  E para mostrar que alguns alvos celestiais se apresentam melhor com binóculos que com telescópios e destruir o mito de que para se ver algo no céu é necessário grandes e caros telescópios .
8-     As Hyades - Cercando Aldebaran este belo aglomerado aberto vai ser um belo reforço a ideia de que estrelas têm o habito de caminhar juntas pelo espaço. E como Aldebaran não faz parte do grupo ajuda a você apresentar uma nova noção de perspectiva para os “Rookies”. E de novo que binóculos podem ser de grande valor.
Acrux

9-     Alpha Crux- Acrux é uma bela dupla que é facilmente dividida em pequenos telescópios. E como tal é uma bela introdução a ideia de que estrelas não caminham sempre sozinhas por aí como o nosso Sol. 
10-  A Galáxia de Andrômeda-  Mesmo apresentando-se apenas como uma condensação em pequenos telescópios a ideia de que se trata de uma “cidade de estrelas” e que está a milhões de anos luz garante sempre vários curiosos na fila. Desafiar estes a encontrar suas galáxias satélites M 32 e M110 vai separa o joio do trigo e mostrar os curiosos que estão realmente interessados. E assim você talvez possa tentar seu plano original e apresentar aquelas entrada as obscuras do NGC para os "duros na queda".

Acredito que eu poderia fazer esta lista dez vezes e ter dez resultados levemente distintos. Mas o que apresento acima é o que eu chamaria de um bom começo para um grupo de novatos de qualquer idade.  E com qualquer instrumento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário