sexta-feira, 4 de maio de 2012

Conquistadores do Inutíl, Astronomia Urbana e Ngc6541


          
            Astronomia urbana é uma luta inglória.
A batalha começa dentro de casa. Sua mulher e sua filha evidentemente que não compreendem o significado de adaptação ao escuro. É  só você começar a observar que começa a circulação pela casa. Acendem a luz do corredor , da cozinha e finalmente a da própria sala. Quando muito pedem desculpa.
            Os vizinhos então parecem até astrônomos, tamanha a técnica  que possuem para sabotar. A praxe é deixar acesa a luz que mais pode atrapalhar sua visão.  
         Muitos, como eu, são obrigados a observar pelo restrito espaço de uma janela. E assim não ter exatamente muito céu a seu dispor.
 Existe a possibilidade de se subir no telhado do prédio ( Atividade na Laje...). Isto costuma levar os vizinhos a loucura e torna-lo conhecido como um pervertido. E ainda se ver obrigado a dividir o observatório com roedores e outros animais.
            Assim sempre me lembro de um de meus livros favoritos “Os Conquistadores do Inutíl”. Um clássico do Montanhismo.
            A categoria inclui Caçadores de cometas, de Borboletas, de Nebulosas e Amadores em geral.
            De qualquer forma e de qualquer maneira eu insisto. Se não acabarei por me dedicar a meu tão querido hobby apenas uns poucos dias por ano. Se me limitar a observar quando viajo para Buzios ou locais de céu mais escuro não observarei mais que uma  dezena de dias ao ano.
            Como bom conquistador do inútil não só observo da janela de casa como caço tênues nebulosas no período de lua cheia...
            Desta vez pretendo me superar.
            Da janela de casa. Ainda cedo. Sexta feira. E no dia seguinte vem a maior lua do ano. Tudo jogando contra . Mulher e filha a todo vapor. Os vizinhos com tudo aceso.  Supermoon .
            Começo cedo e logo após o anoitecer parto para cima da Acrux. A bela dupla é a prova de bala. Separa-se com 60X.
            Minha filha chega da aula.
Após uma parada estratégica mais uma dupla. Alpha Centauro. Com esta brinco um pouco mais e testo varias magnificações. O Seeing , pelo menos ele, esta bom. Vou até 240X e tudo em ordem.
            Estrelas duplas são pau para toda obra.
            Já  mais tarde resolvo partir para os DSO´s . Parece uma decisão kamicaze. Mas sou um astrônomo e não um rato.
            Lutando contra tudo e contra todos começo a navegação a partir de Atria (Alpha Tri Aus)  e começo errado. Meu objetivo seria navegar até NGC 6101. Um projeto certamente megalomaníaco. O globular brilhando a 9.1 de mag. não é um objeto viável nem mesmo com muito mais abertura do que possuo. Depois de que me vi colando “ Black wrap” ( uma espécie de papel alumínio preto) na tela de proteção de janela para bloquear a luz do banheiro do prédio em frente parto para um alvo mais realista.
            A  partir de Beta Tri Australis navego até o aglomerado aberto NGC 6025. Brilhando em uma magnitude mais amigável ( 5.1) consigo resolve-lo. Já o vi em melhor forma, mas enfim...

            Observar por uma janela é meio como um projeto pré- histórico. Cada estação você pode ver o que passa por ali. E hoje em meu Stonehedge particular eu conseguia avistar Kaus Borealis, em Sagitário. Bem no limite. Se minha janela fosse uma trave de futebol a bola entrava lá onde dorme a coruja. E com Kaus no meio da buscadora eu calço a 25 mm na ocular e parto por um voo cego. E como um caçador de cometas paraguaio acho o impensável. Uma pequena estrela sem foco. Insisto e nada de foco. Eu sei que não é o  meu primeiro cometa. Sei que se trata de um globular.
            
            Uma rápida pesquisa e descubro que se trata de NGC 6541.Localizado na constelação vizinha ao Arqueiro , Corona Australis.  Se apresentando discreto é na verdade um belo aglomerado globular . Brilha com mag. 6.6 e tem cerca de 15´ de arco. As condições são extremas e não resolvo nenhuma estrela. O aglomerado é apenas uma pequena sombra de seu esplendor. Mas esta lá. E eu conquisto o meu cume depois de uma escalada das mais tortuosas. É a primeira vez que eu o observo.
            Por isso astrônomo amador. Conquistador do Inutil... 
            P.S. Ngc 6541 é uma descoberta de Nicollo Caciattore . Um astronomo esperto que batizou as principais estrelas da constelação de Delphinus ( Golfinho) com uma corruptela de seu nome. Descobriu este utilizando um pequeno refrator de 75 mm.  


Um comentário:

  1. Muito bom amigo ! Assim é a vida dos apaixonados pela Uránia , tenho um pouco mais de sorte apesar de estar na cidade também . Mas sempre tem vizinho atrapalhando e a prefeitura da cidade aumentando a iluminação pública ...

    ResponderExcluir