quinta-feira, 16 de abril de 2015

Me Digas por Onde Andas e Te Direi Circumpolar

         

                 

                   Astronomia é  cheia de facetas. Mesmo quase sem observar você pode pratica la. Na verdade nestes momentos você as vezes tem insights bastante interessantes sobre as razões que elevaram a astronomia a ser uma das  mais nobres das ciências. Ela faz parte de um dos maiores corpos do saber humano. É fundamental para a compreensão e explicação da natureza.A raison d´être da ciência.
                Como passei o mês me concentrando na organização do material que já possuo para o projeto que venho desenvolvendo há anos sobre o Catalaogo Lacaille passei muito tempo junto ao computador e pesquisando na web.    
                Durante os trabalhos acabei por "descobrir" um DSO de existência duvidável. E neste processo acabei passeando por partes do corpo da astronomia que normalmente passam ao largo aqui no Nuncius Australis. Devido a descoberta de um aglomerado que não apresentava parâmetros nem dados em lugar nenhum eu acabei por passear pela geometria , trigonometria, cosmologia e o conhecimento inútil que nem um mochileiro. Sem lenço e nem documento....
'               Mas desta forma acabei chegando a conclusões que me eram ha muito sabidas e sabida ainda ha mais tempo por astrônomos ao longo da história e pelo mundo todo. Mas como quase tudo que se aprende de uma forma orgânica tem gosto de descoberta fiquei muito feliz em poder escrever este post sobre Constelações circumpolares.
                Constelações circumpolares  serão aquelas que permanecerem acima do horizonte durante todo o dia sideral. Ou seja aquelas que nunca irão se por abaixo do horizonte. 
                Desta forma me ocorreu que eu não sabia quais eram as constelações circumpolares na minha cidade. Uma vergonha.
                Como já falei este mês a astronomia não aconteceu no céu. E dependurado no computador como foi o mês eu rapidamente recorri ao Stellarium e acelerando o tempo descobri que a questão era facil . Mas o diabo esta nos detalhes.  E assim definir parâmetros . Quais seriam as constelações circumpolares  se eu considerar apenas as estrelas principais destas ? E se eu fosse obrigado a considerar todas as estrelas que se encontrem dentro das fronteiras estabelecidas  pela IAU? 
                Agora precisei adentrar o Cartes du Ciel e verificar as estrelas mais ao norte de cada uma das constelações que haviam sido deduradas pelo Stellarium .
                Uma surpresa . São as mesmas. E uma decepção . E u achava que seriam mais ,
                No Rio de Janeiro são circumpolares apenas  Octante , Ave do Paraíso, Camaleão e Mesa. E Mosca e Volans ( peixe voador) batendo na trave.
                Já estava com a mão na massa e resolvi passear um pouco pelo mundo .Em Florianopolis as coisa não mudam muito . Mosca e Volans são circumpolares e Compasso bate na trave. Finalmente vou até Ushuaia . A cidade mais ao sul do mundo ( pelo menos se você não perguntar para um chileno...) . E lá a coisa fica mais divertida . Quase toda a finada constelação de Argos e mais varias outras estarão sempre no céu  ainda que no verão o sol esteja presente a maior parte do tempo e no inverno seja um frio de rachar.
                Só como curiosidade em Manaus não ha nenhuma constelação circumpolar.
             Depois de tanto olhar para o computador tive uma luz que muitos tiveram muito antes de mim . Para você saber se uma constelação ou uma estrela é circumpolar existe um método bastante fácil. Se você estiver ao sul do equador basta você aplicar a seguinte formula (L-90). L é a latitude do local onde você se encontra. Assim sendo imagine que o Rio de Janeiro se encontra a 23o. Logo  23-90 = -67.  E como as latitudes são negativas no Rio de Janeiro (sou muito bairrista...) todas as constelações que possuírem sua estrela mais ao norte com DEC maior que -67o serão circumpolares.                Como a atmosfera nos prega peças até um pouco menos será possível Mas aí já outra historia.          A Matemática este mês foi toda mais para Mandrake do que para Gauss mas me levou a descobrir o tamanho das coisa e o que eu sempre vejo ...
                Fiquei todo contente e ainda me lembrei do Feyman: 

               "- Cala a boca e faz a conta."

                

Nenhum comentário:

Postar um comentário