terça-feira, 7 de abril de 2015

Ngc 5269 - Tudo que Existe...

           
 


            Me dedicando em organizar todo o material para finalmente começar a me dedicar com o máximo de seriedade que me permite a vida  na elaboração de meu livro a respeito do Catalogo Lacaille acabei me deparando com o improvável. Um aglomerado que existe apesar de diversas fontes negarem a este substância ou existência.  
          


             Um dos axiomas de Espinosa( um de meus filósofos favoritos. O outro é Kant . E por fim Hume para nos lembrar que a filosofia é tão útil para ciência como a ornitologia é para os pássaros...) no diz que algo para existir precisa apresentar substância. Ou vice versa. Ou as duas coisas ao mesmo tempo. A navegação por  "Campos Espinozos" é bastante espinhosa.  De qualquer forma o axioma ( 1o na Ética...) nos diz:   “Tudo o que existe, existe em si ou noutra coisa”.
            Na Ética, Espinosa define substância como aquilo “que existe em si e por si é concebido, isto é, aquilo cujo conceito não carece do conceito de outra coisa do qual deva ser formado”. A substância é pois o que ele chama de causa sui, pois explica-se por si mesma e não por referência a alguma causa externa. A definição implica pois, que a substância seja completamente dependente de si mesma, quer para a sua existência quer para os seus atributos e modificações. Dizer tal coisa é afirmar que a sua essência compreende a sua existência. “Por causa de si entendo aquilo cuja essência envolve a existência; ou por outras palavras, aquilo cuja natureza não pode ser concebida senão como existente”
            E assim Ngc 5269 acabou por ser substanciado. Ou não.




            Preparando o texto sobre Ngc 5281 para o livro já citado fiz uma visita ao Astrometry. net para descobrir qual seria a Estrela "Blue Stragller" que habita o "Aglomerado de Cheshire" Este site realiza um interessante serviço e permite identificar com certeza quem é quem em suas fotografias ( pelo menos na maior parte das vezes). Curiosamente no mesmo campo  o astrometry indica habitar um discretíssimo aglomerado aberto. A entrada 5269 no New general Catalog.  conheço bem a região logo abaixo de Alfa e Beta Centauro e curiosamente nunca tinha notado a pequena aglomeração logo abaixo de 5281. Pela foto realmente noto a possibilidade de aquele ajuntamento ser um pequeno aglomerado galáctico. Mas poderia perfeitamente ser um asterismo. É uma região bastante povoada da galaxia e definitivamente meu alarme para DSO´s não disparou .
            De qualquer forma resolvo aprofundar as investigações e rapidamente descubro que Sulentick e Tifft em seu mega trabalho de revisão do NGC apresentam Ngc 5269 como um dos objetos não existentes no catalogo. Existem muitos assim... Ou melhor não existem...
            Em rápida e infantil tentativa de confirmação abro o Stellarium e mando este procurar pela assombração. Assombrações não existe e o Stellarium não encontra o aglomerado. 
            Perante isto resta aprofundar as pesquisas. Na web isto não chega a ser difícil. Mas provar que algo existe utilizando o mundo virtual é , no minimo, metodologicamente suspeito...
            Mas algumas fontes confiáveis emprestam substancia a existência de Ngc 5269.
          O banco de dados do DOCdb ( Deep Sky´s Observer Companion database) apresenta algumas informações sobre o mesmo. Trata-se de uma descoberta de John Herschel em sua temporada no cabo da boa esperança no séc XVII. Ele registra  a descoberta assim: Aglomerado de classe VII. Pobre , desagregado e com forma irregular enche o campo; estrelas de 12a magnitude. Em uma segunda observação ele descreve:" Interessante e rico grupo na via láctea ou melhor um grupo externo de um grupo muito mais interessante que o segue ( Ngc 5821?)
          Isto empresta mais credibilidade ao achado feito pelo astrometry. Mas o GN ( General Catalog) organizado por Herschel  é o pai do Ngc e assim fica uma certa duvida pairando no ar. Em uma outra fonte encontro uma foto que bate com  que observo e corrobora os dados do DOCDb. E ainda nos diz que Herschel observou o aglomerado pela primeira vez em 1835 com um telescópio refletor de 18,7 polegadas de diâmetro.
          Mas em todos faltam informações fundamentais para a confirmação de que aquelas estrelas realmente empresta substancia a um aglomerado. Afinal as estrelas existem mas o aglomerado só existirá em si mesmo se esta tiveram velocidade e direções e distancias semelhantes... E isto eu não achei em lugar nenhum.

          Depois de retrabalhar a foto e realizar uma nova visita ao astrometry Ngc 5269 começa a respirar ( por aparelhos) e quem sabe existir. Algumas das estrelas do catalogo Thyco que se apresentam na listagem tem distancias semelhantes.

          Para fazer um tira teima vou em busca do aglomerado no Cartes du Ciel. E voilá. Ele esta na database deste.  Dreyer apresenta sua tipica descrição : Cl  (Aglomerado) ,P (pobre), L ( frouxo) . 12a * ( estrelas de 12a magnitude) .
          Finalmente este aparece como uma pequena referencia no Livro de Hartung Frommer em sua apresentação sore Ngc 5281. 
          Ngc 5269 parece ser uma dama de companhia do Aglomerado de Cheshire. 



            O Aglomerado não apresenta nenhum estudo significa tivo e seus parâmetros como magnitude aparente e distancia não existem em nenhum lugar. Simbad , Hyperleda , NED e cia ltda foram consultados. Em um ato de desespero instalei o catalogo Tycho (1 e 2) no Skychart e tendo "confirmado" que TYC 9008 862-1 é o membro mais brilhante do aglomerado com magnitude de 11.62 e os outros "membros" mais brilhantes sendo TYC 9008 -373-1 com 12.10 seguida de TYC 9008 -2370-1 com magnitude de 12,13  e refazendo um paralelo com as imagens obtidas do aglomerado e de seu padrinho 5281 bem como o diâmetro aparente dos mesmos e a  da cor daqueles que parecem ser  membros  concluo que Ngc 5269 se possui uma magnitude aparente entre 8.5 e 9.0. Sua idade talvez seja um pouco inferior a de Ngc 5821 (40.000.000 de anos) devido a magnitude azul mias intensa de seus membros mas é um palpite sem nenhuma substancia... Quanto a sua distancia eu diria encontrar´se mais distante que seu padrinho ( este a 4.200 anos luz). Devido a um numero talvez semelhante de membros ( segundo a foto 2) e cobrindo uma area muito menor. Ainda sem nenhuma substancia diria algo ao redor de 6000 anos luz +- 1000.  . Estando ele a 6.000 anos luz suas estrelas se espalhariam por 5.2 anos Luz,  Isto me leva a creer que 7000 anos é um palpite bom... Neste caso Sua extensão real cobriria 6.1 anos luz.

Ngc 5281 esta ao centro com Ngc 5269  a esquerda e acima...



            Mas  o aglomerado  existe e tem substancia.  E é definitivamente mais fácil de ser Observado do que a "Galaxia de Espinosa"  ( MCG 06-03-015). E esta ,apesar de quase invisível, existe e tem muita matéria para substancia-la. E a família celeste de Espinosa cresce. E assim  diversos DSO´s  passam pelo crivo deste antigo filosofo para existir. Assim como Deus. E quanto a este a prova é bem mais difícil de ser substanciada . E seria capaz de apostar que Baruch apostaria mais na existência deste que na de universos ilhas e aglomerados abertos.Mesmo tendo nascido depois de Galileu.  Filósofos... 
E nesta foto temos ele no centro e abaixo de seu padrinho.

          Ngc 5269  existe em si noutra coisa. Na verdade  em muitas outras "cousas":  CMOS, retinas , oculares e afins...
             Mas o mais divertido mesmo é achar um erro no RNGC.( Revised New general Catalog)  Afinal o objetivo desta era corrigir os erros ( que não são poucos ) no NGC. A Missão continua. Agora espero que alguém ache os meus erros nos parametros sobre Ngc 5269.E finalmente este possa fazer sua prova de identidade e ser provado vivo na burocracia astronômica...


          

Nenhum comentário:

Postar um comentário