sábado, 24 de janeiro de 2015

Ngc 5617- " The Dracula Cluster"

     
            Ngc 5617 é um belo aglomerado aberto na Constelação de Centauros. Localizado a pouco mais de 1o de Alpha Cen é estranho que não seja muito mais visitado. Talvez por habitar tão próximo a  famosa estrela e em uma vizinhança marcada por DSO´s extremamente conhecidos ( Omega Centauro ,  Caixinha de Jóias e cia. Ltda. ) esta bela jóia fica um pouco esquecida.
        
crop de Ngc 5617.
                Outro detalhe é que mesmo tão próxima a um farol  obvio como Rigel Kent (Alpha Cen) a navegação até este porto pirata pode ser mais difícil do que  pode supor a vã filosofia. Durante muito tempo procurei por este tesouro e não o localizei. Chequei a ser enganado e acabei "descobrindo" Lynga 2 em seu lugar. Este um pequeno aglomerado aberto com pinta de asterismo e com menos estrelas, mas mais brilhantes que o original...  
                Ngc 5617 é conhecido também como " Aglomerado Dracula". ( The Dracula Cluster).
                Não consigo entender a razão e acredito ser mais um daqueles apelidos inventados pelo O´Meara e que só ele sabe a razão. Em seu Southern Gems ( um belo  livro que completa sua coleção Deep Sky Companions e aborda as melhores peças descobertas por Dunlop) e alega poder perceber o Vampiro com braços abertos esticando sua capa.  O aglomerado é a entrada de numero 69 em seu  livro. O minimo que posso dizer é que le é bem imaginativo.  
                Como já disse o aglomerado me ludibriou diversas vezes até que o conseguisse observar e fotografar. PaComo já disse o aglomerado me ludibriou diversas vezes até que o conseguisse obsrvar e fotografar. Partindo-se de Alpha Cen ele reside pouco mais de um campo ocular ( usando uma 26 mm em um Newtoniano 150 mm f8) a oeste da conhecida estrela dupla. Mas como sempre repito nem tudo é como parece ser e muito menos como achamos que é. E atualmente sempre que quero visitar o aglomerado eu parto de Alpha cen vou até Lynga 2 e deste um pequeno salto me leva até o aglomerado. caçar discretos DSO´s não é para impacientes e com um pouco de vontade e algumas tentativas você acabará chegando em 5617 de um modo ou de outro. Eu nunca consegui perceber o mesmo pela buscadora. Mas é provavelmente factivel em locais de céu bem escuro.
                 O aglomerado uma vez na ocular é inconfundivel. bastante concentrado e com dezenas de pequenas estrelas se resolvendo mesmo com pequenos aumentos ele é um espetaculo.  Trumpler o classificou como um aglomerado aberto I 2 r . O que significa que o mesmo se destaca bem do fundo galactico, possui um grande concentração central, uma larga escala de brilho em suas estrelas e posui muito membros ( mais de 100).

 A descrição feita por Dreyer também deixa bem clara a beleza de Ngc 5617.  Cl,L,pRi,pCM,st 8...que traduzindo em miudos significa que é um aglomerado (Cl), grande ( L), bem rico (pRi) , bem concentrado no centro ( pCM) e com estrelas de 8a magnitude e menos...


 rt
                Nossa jóia foi descoberta por James Dunlop em 1826 em seu levantamento feito em Canberra , Austrália. É a entrada de numero 302 em seu confuso e muitas vezes equivocado catalogo. Ele nos diz que trata-se de um aglomerado de pequenas estrelas de magnitudes variadas e consideravelmente concentrado em seu centro. com 4´ou 5´de diâmetro (cluster of small stars of mixt magnitudes, considerably congregated towards the centre, 4´ or 5' diameter). Ele observou este aglomerado duas vezes.
                O aglomerado é relativamente bem estudado e especialmente citado em papers que tratam de "Blue Stragglers" (um caminho evolutivo "diferente" para estrelas duplas...) . Com  80.000.000 de anos é um contemporâneo das Plêiades e sua distancia é alvo de alguma controvérsia .  É um daqueles casos de aglomerados que foram se afastando de nós conforme fomos melhorando as estimativas. Um interessante paper de 1967   diz que Raab nos dá uma distancia de 625 pc; Depois Trumpler fala em 1110 pc. Collinder recua para 850. Depois Barankhova fala em 900 e um tal de Waltenquist  diz que ele se encontra a 730. Em avaliações mais recentes os valores oscilam entre 5000 e 7500 anos luz.  Devido a sua posição na galaxia o "redenning " deste aglomerado é difícil de ser calculado e assim sua distancia é incerta...  1 Parsec ( Pc) é igual a  3,2616 anos luz.  "Redenning" é o desvio para o vermelho nas luz das  estrelas causado pela poeira entre nós... Os cálculos mais atuais se baseiam em variáveis cefeidas suspeitas de serem membros do aglomerado. 
                Utilizei diversas oculares na observação mais recente que fiz de 5617. Ele sobrevive bem a magnificação e com uma 10 mm ele quase enche o campo visual. Novamente o melhor resultado foi utilizando uma 17 mm  Não devido ao tamanho. A 17mm é minha melhor ocular e salvo alvos muito pequenos ou muito grande ela em geral é a melhor opção . Com a 26 ele se assemelha muito a foto sem crop apresentada acima e chega a ser discreto. Com atenção se percebe mais estrelas. O uso de visão periférica será útil . Pode-se perceber o colorido e a presença de estrelas vermelhas. Afinal já não é mais um garotão...

                Quanto as imagens foram realizadas cerca de uma dezena (o valor exato se perdeu nas anotações que eu não fiz...)  de fotos  com ASA 3200 e 20 segundo de exposição . A câmera utilizada foi uma Canon T3 não modificada e utilizando um newtoniano 150mm f8.  O alinhamento polar foi apenas suficiente.O foco idem. Como em geral acontece aqui no Nuncius Australis. Astrofotografia é a melhor diversão.
Foto analisada no Astrometry. O catalogo HD é incluido no Skychart ( Cartes du Ciel) e creio poder ajudar na localização ...
              Ngc 5617 é um belíssimo aglomerado marcado pela forte concentração central  e de grande riqueza. É melhor observado com telescópios e sua visualização com binóculos nunca me convenceu. Na verdade mesmo como o Galileu ( um refrator de 70 mm e f 13) eu nunca tive plena consciência da beleza deste tesouro.   Um novo favorito...






                

Um comentário:

  1. Nem sabia que tinha um OC tão próximo de Alpha Centauri. Vou tentar fotografá-lo assim que puder.
    Marcelo Alves

    ResponderExcluir