domingo, 3 de fevereiro de 2013

Ngc2516-" The Running Man Cluster"



Ngc 2516 é um dos meus aglomerados abertos favoritos. Bem colorido e facilmente localizável ele é um renegado. Dificilmente entra em alguma lista de favoritos e raramente é lembrado nas revistas de astronomia.  Uma injustiça.
Acredito que isto se deva a sua posição muito ao sul no céu. E como o céu austral é lotado de espetáculos inimagináveis para nossos companheiros boreais este  permanece esquecido na maioria das vezes.  Fosse ele localizado mais ao norte no céu e seria cantando em prosa e verso.
Facilmente percebido a olho nu em locais de céu bem escuro (mag. 3,8) este belo aglomerado é facilmente localizado e é um belo alvo para telescópios de qualquer tamanho. E também se resolve em binóculos.
Para localiza-lo basta prolongar a linha que liga Kappa Velorum e Avior (Épsilon Carina). Estas formam o eixo mais longo do conhecido asterismo do Falso Cruzeiro.
Foi primeiramente registrado no catalogo elaborado pelo Abbe Lacaille durante sua viagem a Cidade do Cabo realizada nos anos de 1751/52.  E foi registrado como Lac II 3. Isto significa que o Abbe o considerou um aglomerado associado com nebulosidade. OAbbe possuía lunetas bem modestas...
Sir Patrick Moore prestou um tributo a esta beleza austral e a inclui na sua lista, o catalogo Caldwell, como a entrada de numero 96.   Foi catalogada ainda como Cr 172, Mel 82, Lund 411, GC 1619, h 3111 e OCL 776.
Ngc 2516 é um aglomerado jovem com uma idade estimada em 150 milhões de anos sendo esta  atribuída devido ao estado que se apresentam suas estrelas de maior massa.
Ngc 2516 apresenta algumas peculiaridades e já foi alvo de diversos papers. Um dos mais interessantes se refere a uma estrela membro e que apresenta um dos maiores campos magnéticos conhecidos em uma estrela não degenerada. A estrela em questão se chama HD 66318 e ainda encontra-se na sequencia principal. De uma olhada aqui http://adsabs.harvard.edu/abs/2003A%26A...403..645B.
Ngc 2516 foi um dos primeiros desenhos astronômicos que realizei. E também uma dos primeiros DSO´s que fotografei. É incrível como dois registros de um mesmo objeto podem ser tão diferentes. Mas como o desenho foi feito com um 70 mm e com uma ocular Kelner das mais vagabundas eu relevo e apresento para vocês este mau momento do desenho astronômico.

Já a foto é também um registro feito em condições bem extremas. Realizada através de uma janela com tela de proteção (possuo um gato com tendências suicidas) e em local de fortíssima poluição luminosa acredito que seja uma amostra fiel do que você deve esperar observar em ambiente urbano com um refletor de 150 mm. A foto é antiga e se me recordo é uma coleção de cerca de 10 exposições de 15 seg.  e de alguns Black frames. Tudo empilhado  no Deep Sky Stacker. Posteriormente a foto também foi submetida ao Photo Shop que permitiu realçar mais as cores... A câmera é minha falecida Canon 350 D. 

Steve Gotlieb descreve o aglomerado quando observado por um telescópio de 350 mm:
“1/30/06 Costa Rica- Um aglomerado visível a olho nu muito brilhante localizado a 3º SW de Épsilon Carina (estrela oeste da Falsa Cruz). Aparece parcialmente resolvido na buscadora 9X50 e é excelente por um binóculo 15X50. Preenche mais da metade do \campo de uma Nagler 20 mm, ~35´ diâmetro com mais de 100 estrelas resolvidas. Seu perímetro é bem irregular ainda que bem definido com baixa magnificação. Uma estrela laranja de magnitude 5,5 repousa a NE do Aglomerado (HD 66342). A região central é mais concentrada e uniforme. Inclui diversas estrelas amareladas e alaranjadas. Uma bela tripla esta do lado oeste e uma excelente dupla repousa do lado leste do aglomerado...”.
Este belo aglomerado é apelidado de “The Running Man Cluster”. “O Aglomerado do Corredor”. 
Cada um vê o que quer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário