segunda-feira, 11 de junho de 2012

Eminências Pardas e Patinhos Feios



François Leclerc du Tremblay (4 Novembro 1577 – 17 Dezembro 1638), também conhecido como Pére Joseph, foi um frei capuchinho que poucas pessoas vão identificar.
Mas foi uma figura importantíssima na corte francesa e um dos homens mais poderosos de seu período. Ele é a “eminência parda” original. Vivendo a sombra do mais famoso Cardeal Richelieu ele foi uma das figuras chaves de diversos eventos históricos e na vida de diversas pessoas passaram por sua mão.  O termo que posteriormente identifica aqueles que detêm o poder de uma forma disfarçada se deve a cor das vestimentas deste “obscuro” religioso.
O inverno vem chegando. Dia 21 será o solstício e com ele se dá o inicio da estação. E junto com este estará dominando os céus à belíssima constelação de Escorpião. Mas não é dela que pretendo falar hoje. Afinal a eminência parda dos céus invernais é Sagitário.
A constelação que mais se assemelha a um bule é o um dos maiores celeiros de DSO´S do firmamento. Localizada no centro galáctico é simplesmente a constelação com o maior numero de Objetos Messier que existe.  A lista é grande e não irei abordar a todos.

Na verdade iremos hoje prestar também o tributo a Hans Christian Andersen, escritor dinamarquês, e fazer um paralelo com uma de suas mais famosas historias: O Patinho Feio...
Os dois DSO´s que pretendo apresentar são como o herói desta história. Cercados por maravilhas cósmicas como as famosas Nebulosas da Lagoa, Trifida e Globulares antiguíssimos como M22 e M28 nossos convidados passam em geral despercebidos em navegações pela região.
Os aglomerados abertos M 23 e M25 são belos.  Mas são vitimas das circunstancias. Estivessem no céu em outra estação ou em outra constelação e seriam “showpieces”.
Para localizar ambos os aglomerados parta de Kaus Borealis, a estrela que aponta o topo do bule celestial (Mag. 2.80).  A partir dela caminhe mais ao norte e localize a mais fraca Mu Sagitário (Mag.3.80). Depois disto caminhe cerca de um campo da buscadora (5º) ora para o leste (M 25) ora para o nor-noroeste (M23).  Com Mu sendo centro do relógio M 25 estaria as 2:00 horas e M 23 estaria em uma posição entre 8:00 e 9:00 horas.
Ambos serão percebidos pela buscadora de alguma maneira. M23 como uma área mais nebulosa e M25 se resolvendo em algumas (3) estrelas.
No telescópio M 23 é uma coleção de aproximadamente 30 estrelas na casa de 9ª e 10ª magnitude envoltas em uma “neblina" de estrelas mais tênues. Quanto maior seu telescópio menos neblina... Você vai perceber também uma estrela de 6.5 mag. no mesmo campo. Não relacionada.


M 23

M 23 possui mais de 100 estrelas em uma nuvem espalhada por aproximadamente 30 anos-luz. Se localiza há aproximadamente de 4.000 anos luz da Terra. É um aglomerado característico por possuir a maior parte de seus membros com o mesmo tamanho e brilho  A maior parte de seus membros pertence  a classe espectral “B” com uns poucos membros sendo gigantes amarelos mas nenhum membro vermelho ou laranja presente.  










M 25
M 25 é menor e mais compacto. Em pequenos telescópios você vai perceber cerca de seis estrelas envoltas em cerca de duas dúzias de estrelas muito mais tênues.  Dos dois patinhos M 25 é o mais desinteressante... Ele se encontra 2.000 anos luz e é um “bola murcha” com cerca de 20 anos luz de diâmetro. Sua estrela “central” é U Sagitarii, uma variável cepheida que oscila entre as magnitudes 6.3 e 7.4 no período de seis dias e 18 horas.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário