sexta-feira, 19 de junho de 2009

Scorpius - Grande Constelação Austral





Projeto do mês – Junho de 2009





No inverno austral a via Lactea sobre nossas cabeças e o Escorpião brilha intensamente.
Scorpius é uma das poucas constelações que é facilmente associada ao nome .
Sua cauda é um asterismo facilmente reconhecivel conhecidos como o anzol.
Sua estrela principal , Antares ou cor scorpius , brilha em 1ª magnitude. A constelação possui 11 estrelas de 3ª magnitue ou mais.
É facilmente reconhecivel.
Vamos começar nosso Tour em Scorpius por seu coração, Antares , uma estrela gigante com 700 vezes o tamanho do Sol, brilha em vermelho intenso. Dai seu nome , O rival de Marte, o planeta vermelho. Antares é uma estrela dupla . Porem a observação de sua companheira é basatante dificil devido ao brilho intenso de Antares.
Seguindo em direçâo a cabeça do Escorpião se encontra outra interessante estrela dupla ,Acrab ou Graffias, esta facilmente separavel com baixa magnificação. Seus componentese são estrelas bem esbranquiçadas.
Zeta Scorpius é uma dupla visivel a olho nú .Zeta 1 é avermelhada e sua companheira Zeta 2 é esbranquiçada.
Centrado em Zeta 2 esta o Aglomerado aberto NGC 6231 . Toda esta região entre Zeta e Mu Scorpius é bastante interessante e sensacional para ser escaneada de binoculo.Mu é tambem uma dupla visivel a olho nú .
Scorpius apresenta diversos aglomerados globulares.
Vale destacar M4 que brilha com 5.9 de magnitude e está localizado a apenas 1º 18´´ de Antares sendo facilmente localizavel .
M80 é um alvo mais dificil . Brilhando a apenas com 7.2 de magnitude e localizado a 2º 46´´ de Sigma, em uma linha imaginaria em direção a Nu Scorpius, é uma presa mais dificil.
Por fim as jóias da coroa . Os aglomerados abertos M7 e M6.
M7 é conhecido é como o Aglomerado de Ptolomeu , e o visivel a olho nu como uma estrela esfumaçada. Com qualquer auxilio otico se resolve em estrelas se espalhando por uma area superior a duas luas cheias. Magnitude 3.3. Foi catalogado por Ptolomeu em seu Almagestus que foi compilado entre 121 e 157A.D..Descrito como “...uma pequena nebula atrás do ferrão de Scorpius.”
M6 é chamado de Aglomerado da Borboleta devido ao arranjo de suas estrelas . Visvel a olho nú como uma leve luminosidade. Magnitude 4.2 .Foi primeiro descrito por Hodierna em seu catalogo publicado na cidade de Palermo em 1654 .

M6


M7

Nenhum comentário:

Postar um comentário