segunda-feira, 28 de março de 2016

Ngc 1647: A Lua Pirata

             

           Ngc 1647 é um aglomerado aberto pouco estudado e habitando próximo as Híades é muitas vezes ignorado pelo amador desavisado. Apesar disto tudo ele é figura fácil em  livros clássicos e esta presente em diversos desafios observacionais . É um dos "400 de Herschel" e esta presente entre os  "Hidden Treasures"  de O´Meara.

                Em uma noite dedicada a constelação de Touro acabei por fotografar este belo aglomerado aberto enquanto descansava a vista para continuar a busca por M 1.
                Embora diversos autores me digam que 1647 é percebido a olho nu eu sou obrigado a discordar. Mesmo em locais muitos escuros este esparso aglomerado galáctico com magnitude 6.4 deve requerer olhos muito mais bem calibrados que os meus...
                O apelido que aqui apresento é novamente uma invenção do O´Meara. A partir do que ele percebe com um binóculo 7X50 mm . Creio que sempre vou invejar a acuidade visual do cabra e sua criatividade. Mas as vezes acho que ele força a barra:
" Através de binóculos 7X50 Ngc 1647 é um adorável aglomerado apresentando-se como um fantasmagórico brilho arrendondado com um tamanho aparente maior ao de uma lua cheia que por isto chamo de "The Pirate Moon Cluster" ; as estrelas do aglomerado se apresentam em grupos disparatados que mimetizam as áreas claras e escuras que vemos na lua a olho nu ( e o que seria de uma história de piratas sem uma lua fantasmagórica?) "
                Definitivamente o aglomerado não me levou tão longe . O aglomerado apresenta , para mim, um padrão espiralado de estrelas sem uma grande aglomeração central. Uma espécie de M 7 em miniatura. Algo como uma galaxia em espiral onde os braços se resolvem em estrelas.
                Mesmo em minha buscadora (9X50) eu resolvo alguns membros no aglomerado e este não possui o tal brilho fantasmagórico. Não necessitei de  muita ampliação para resolve lo na integra e achei que o melhor resultado foi obtido com 40 X de aumento. O uso de maiores ampliações permite localizar diversas estrelas  duplas dentro do aglomerado.
             Pesquisando descubro que este tem mais semelhanças com M 7  que poderia supor apenas pela sua forma. Com cerca de  190 milhões de anos estes são contemporâneos . E como Ngc 1647 esta 11 vezes mais distante ele é na verdade maior que M 7.  Na verdade ele é muito maior que suas vizinhas mais famosas , as Híades.  Enquanto estas se espalham por  aproximadamente 14,5 anos luz nosso longínquo amigo se espalha por mais de 20 anos luz. Fosse ele 1000 anos luz mais próximo este seria como M 7. E visível por todo o hemisfério norte.
                Ngc 1647 foi descoberto por William Herschel em 15 de fevereiro de 1784. Sua descrição nos leva a crer que ele não  tinha certeza de este tratar-se de um aglomerado "puro sangue":
" Um aglomerado consideravelmente grande , com estrelas bem esparsas , talvez uma ponta aparente da Via Láctea ". 

                O Rev. Webb também descreve de forma confusa o aglomerado em seu " Celestial Objects for Common Telescopes":
"Estrelas de 8.5 a 10.0 magnitude. Arredondado par aberto". Provavelmente falta uma virgula entre arredondado e par aberto...
                O aglomerado é real e O´Meara contou cerca de 200 membros. Como o aglomerado é pouquíssimo estudado o numero de membros reais é duvidoso.   Sua distancia é aceita em 1700 anos luz de nós.

                A foto que abre o post é resultado do empilhamento de 15 fotos com 20 segundos de exposição . ASA 1600. Foram utilizados cerca de 6 dark frames. Foi utilizado apenas o Deep Sky Stacker no pós processamento. O telescópio utilizado foi um Newtoniano 150 mm f8. Canon T3. Montagem HEQ 5 Pro.
               

                Mais um dos "400 de Herschel" . E uma visita obrigatória mesmo na nobre vizinhança de Touro.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário