domingo, 31 de maio de 2015

M 4 - Astrofotografias de um Globular Notável

          

          Tentando concluir o meu antigo projeto de fotografar todos os membros do Catalogo Lacaille aproveitei uma excursão profissional para capturar alguns dos elementos que ainda se encontram foragidos. Por uma daquelas coincidências que nada tem a ver com as leis fundamentais do universo e que se somadas dão 42 estes são todos alvos fáceis de serem localizados e que os observei mais que algumas dezenas de vezes. Talvez por serem todos também membros do Catalogo Messier e diretamente associados a este acabaram sendo deixados para trás na missão Lacaille. São todos habitantes da Região central da Galaxia e se espalham por Escorpião(3) e Sagitário (1).
            Este post é dedicado ao primeiro elemento a ser detido para fotografias. As prisões foram realizadas em ordem numérica e seguindo a ordem que foi estabelecida por Charles Messier ainda no Séc. XVIII.   
            M4 possui uma relativamente curta história até ser batizado desta forma. Ele é uma descoberta original de De Cheseaux em 1746. Lacaille o inclui em seu catalogo em 1752 e o registrou como Lac I.9 ( a nona entrada de nebulosas do tipo 1) Sua descrição é tão concisa como na maioria das vezes: " parece o nucleo de um fraco cometa". E finalmente Messier o catalogou  na sua lista de objetos a não serem observados em 1764. Foi sua quarta entrada.
            Ele o descreve assim: " Aglomerado de Estrelas bem tênues. Com um pequeno telescópio parece ser uma nebulosa. Este aglomerado é próximo a Antares e no mesmo paralelo. Observado por
M. de la Caille e incluído em seu catalogo. Observado novamente em 30 de janeiro e 22 de março 1781".
            Ainda mais tarde ele ganhou seu Registro no New General Catalog de Dreyer. Ngc 6121.
            Localizar M 4 é muito fácil. Localizado a pouco mais de 1o de Antares ( Alpha Scorpio)foi um dos primeiros DSO´s que observei. Pela foto abaixo você conseguirá ver que a navegação entre Antares e M4 é bastante simples. Pela buscadora ambos estarão no mesmo campo e utilizando uma ocular de 25 ou mais milímetros no telescópio será um fácil salto entre estes.
M4 é facilmente percebido como uma estrela enevoada acima e a direita de Antares. Antares é a estrela avermelhada pouco abaixo  do centro da foto.

            O aglomerado é uma bola de algodão celestial mesmo para binóculos bem modestos. Com pouco aumento telescópios começarão a resolver membros individuais  63entre suas estrela que começam a se apresentar com magnitude de 10.8 ; uma evidente barra central é formada por uma coleção de estrelas entre 11a e 12a magnitude que se destacam das demais. Esta estrutura é descrita por diversos autores e Herschel ( o descobridor de Urano) a destaca já em 1783 como uma "aresta" formada por 8 a 10 belas estrelas brilhantes. Esta caracteristica levou O´Meara a batizar M4 com o 'Aglomerado Olho de Gato" por parece-lhe uma pupila felina cruzando o globular.
10 exp;X 30 segundos no Deep Sky Stacker . ASA 6400. foto realizada com o "Galileu"" um refrator de 70 mm em montagem EQ2. A foto que abre o Post foi realizada com o " Newton" . Um refletor de 150 mm e com uma montagem HEQ 5 pro. 25 fotos de 30 seg ASA 3200.  Percebam a diferença... 
            M4 é considerado o 2o globular mais próximo da Terra. A 7.200 anos luz ele só perde para Ngc 6317 e mesmo assim a decisão é no Photo Chart e controversa...
            Como quase todos aglomerados globulares M4 é membro do Conselho de Anciões do Universo e tem entre 10 e 13 bilhões de anos de Idade. depende da fonte. 12.2 bilhões de anos parece ser a idade mais aceita e de fonte mais recente...

            O aglomerado passa bem perto do centro galáctico durante sua orbita de 116 (+-3) milhões de ano ao longo do halo galáctico. Com isto já foi possivelmente mais denso e rico. Ele é destripado de tempos em tempos pela gravidade...
1 Exposição 30 segundos ASA 6400
            M 4 possui algumas estrela notáveis. Uma delas é uma anã branca que parece ser uma das mais antigas da galaxia com estimados 13 bilhões de anos. Possui ainda uma outra anã branca que participa de um sistema binário com um pulsar e que possui um planeta com massa de cerca de 2,5 a de Júpiter a sua volta. Por fim foi registrado outro Pulsar (1987) que possui um período e 3.0 mili segundos. 10 vezes mais rápido que o Pulsar da Nebulosa do Caranguejo ( M 1).
            M 4 é realmente um bom começo de passeio pela região do Escorpião que vai dominar os céus pelos próximos meses...


                

Nenhum comentário:

Postar um comentário