sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Cinema, Astrofotografia e Vênus

            
           
 As ultimas doze semanas foram uma experiência sensorial para o Nuncius Australis.
                            
             Também tempos de muito trabalho e estresse.

         E  ainda uma aula de fotografia.  Junto a um premiado fotógrafo americano (de origem filipina) revelaram-se dias difíceis em diversos sentidos. Há começar por jornadas de mais de 15 horas de trabalho. Seis dias por semana. Não fosse só isto já bastante duro o meu querido e cosmopolita chefe possui um curiosos sistema de trabalho. 

            Ele possui um sistema de rádio o qual ele distribui para alguns " cúmplices" no set. Este rádio tem um código de uso bastante específico. Basicamente ele fala e você esta autorizado a dizer somente o essencial. Evidentemente ele mantém seu rádio " aberto" o tempo todo. Assim você vai escutar tudo que ele diz  (e pensa ...) para a 1a assistente de direção, os operadores de câmera, os 1o´s assistentes de câmera, o D.I.T (Digital Image Technician) e eu. Nove candidatos o insanidade. Cada um com seus problemas mas sabendo do problema de todos. 
Mad Man´s Making Machine (MMMM)


            E escutando o chefe bufando... 

           Este bufar a maior parte do tempo era causado pela pouca experiência da dupla de meninos e irmãos que foram nomeados diretores de nosso filme.

             Ambos pouco queridos por todos e chamados ao final da missão de Ass and Hole, the Animalist Brother´s 
Ass and Hole dirigindo...

           
            Ele também tinha como vítimas favoritas a assistente de direção e o operador da 3a câmera.
           
            Isto tudo no meu ouvido esquerdo. No ouvido direito  outro rádio com o qual me comunicava com o resto da equipe. Incluindo aí meus companheiros da elétrica e maquinaria. Bem como a tal da produção.
             
          Apesar do cenário a experiência foi um work shop de fotografia impagável (melhor ainda: me pagaram para isto). 



            Mas a chances de se praticar qualquer coisa semelhante a astronomia eram remotas. Na verdade a única vez que olhei para o firmamento foi após uma virada de noite em um campo de futebol. 
Órion, ao amanhecer, vem voltando por aí e o verão esta chegando ... 
           
            Anotei em algum lugar que as luzes que eu montava não deviam ser notadas nas paredes, que a compensação (também chamado de fill light...) deve sempre vir ir do mesmo lado que o sol ou o ataque (também chamado de key light.) E noções de exposição e composição.
Substituindo a noite pelo dia...

Going big...

Sem luz nas paredes... Usando saias e "baffles"

           
            Para coroar o evento o filme foi realizado com uma nova câmera.

'           A "R.E.D Dragon". Uma câmera digital com um novo sensor capaz de" filmar o invisível"... 
"Riding the Dragon..."
     

            Existem apenas quatro delas. Três estavam em nosso set.
           
            Nosso diretor de fotografia e querido chefinho é realmente F... 

            A quem interessar possa: Foi resolvido que as sombras ainda se apresentam melhor na concorrente (ALEXA),


            Depois de tanta cinematografia eu queria relaxar. Astro fotografia... 

            Entre o final desta longa maratona e o inicio de um pequeno curta da serie "Rio Eu te Amo" eu finalmente me aproximei do "Newton" (meu refletor de 150 mm). 

            Como a tal da fotografia tem significado muito esforço nestes últimos tempos eu não queria nada muito difícil. 
           
            Me esquecendo que a rotina junto ao telescópio, geralmente, significa muito suor nas noites quentes do verão eu resolvi escolher um alvo que dispensaria alinhamento polar e menos ainda uma caça atenta junto à buscadora. Vênus se pondo pouco após o astro rei seria uma vítima óbvia. 

            Antes de começar a suar alinhando a buscadora do Newtoniano há meses esquecido eu resolvi brincar mais um pouco de cinema (maldita cachaça...) e assim fiz algumas fotos que poderiam ser chamadas de "Establishing Shots". Nelas podemos localizar a paisagem por cima de onde a Deusa do Amor iria se apresentar. E também mostrar as condições extremas do observatório mais urbano que conheço... 

            Diversas combinações de velocidades de obturação e de números f´s levam a resultados diferentes e ainda mais diferentes com um passeio pela 18-55mm (Lente zoom). 
           
            Agora já com o telescópio apontado para vítima podemos perceber como se desenvolve o processo fotográfico aqui no Nuncius Australis.
           
            Ao contrário de quando a trabalho a idéia aqui é lazer.   As coisas são sempre "meio nas coxas". Por tentativa e erro descubro que o "Newton" funciona melhor quando rebaixado a meros 50 mm de diâmetro. Desta forma ele se torna uma lente com 1200 m e f 24. Podemos perceber que nas primeiras fotos do dia não percebemos nada.   
Superexposto...


            Super exposto seria uma delicadeza e não seria exatamente o adjetivo correto. 
Sendo um objeto muito brilhante o foco não chega a ser difícil e após o "rebaixamento" do refletor consigo algumas imagens que sem nenhum detalhe apresentam bem a fase em que se encontra Vênus. Dificilmente conseguirei algo além disso. Vênus não é exatamente um planeta com muito detalhes. Menos ainda sendo fotografado com DSLR´s.  Espero um dia me dedicar a fotografia planetária utilizando web cams e o Registax. Parece-me ser o melhor custo-beneficio disponível para a atual tecnologia.



Comparando exposições. Sem o uso de Barlow. A esquerda o obturador esta regulado para 1/640 e a Direita 1/320.

           
            Mas seguindo minha metodologia cinematográfica não poderia impedir o próximo passo. Fechar ainda mais o plano. Percebam a diferença de "tamanho" de nossa "estrela".   


Sem Barlow a esquerda. O tamanho "dobra".

           
            Agora com uma Barlow 2x calçada no telescópio eu utilizo novamente os 150 mm de diâmetro de minha "lente" e a promovo a uma 2400 mm. Após novas experiências com o obturador eu consigo uma exposição ao menos decente e faço diversas fotos. 

            Para encerrar a missão brinco de D.I.T. (Digital Image Technician) e "estico" um pouco as fotos no Photoshop e empilho as 6 melhores no Rot and Stack. Vale pela brincadeira. As fotos continuam apenas apresentando a fase do planeta e um certo desvio para o laranja, ou talvez magenta, na borda  exterior do planeta.  Abaixo as versões Máximo , Médio e Minimo do RnS.



            Logicamente que as "Cinzas deVênus" continuam sem nenhum registro fotográfico. Mas o registro das fases de Vênus foram um daqueles " grandes passos para a humanidade"....
           
            Claro que com tanta "cinematografia" eu não poderia deixar de realizar mais algumas coberturas da paisagem utilizando uma velha 75-300 mm. Todas fora do foco e tremidas. Como não poderia deixar de ser. Lazer...
           
            Astro fotografia é a maior diversão. Cinema dá muito trabalho...


( Este texto é baseado em fatos reais. Alguns nomes e locais foram alterados para preservar a identidade  dos envolvidos...) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário